Chá verde com gengibre

Chá Verde com Gengibre Emagrece? Benefícios, Receitas e Dicas

Ao conversar com amigos, ler revistas e jornais, acessar a internet e olhar as redes sociais, é bem comum encontrar sugestões de receitas que prometem ajudar a perder peso. Entretanto, para ter certeza se os métodos funcionam, é preciso conhecê-los com mais profundidade.

Você já ouviu falar que o chá verde com gengibre emagrece? É importante entender como a bebida pode agir em relação à perda de peso. E é justamente sobre isso que iremos falar mais abaixo.

Chá verde com gengibre emagrece? 

Para saber se a bebida realmente dá aquela força na hora de eliminar os quilinhos em excesso, vamos analisar os seus ingredientes: o chá verde e o gengibre.

Começando pelo chá verde, que é composto por um catequina (catequinas possuem ação antioxidante) chamada epigalocatequina galato (EGCG). Essa substância pode acelerar o metabolismo, o que torna o processo de queima de calorias e gorduras mais eficiente.

Além disso, a EGCG inibe a enzima que quebra o hormônio noradrenalina, possibilitando que seus níveis sejam elevados. Isso é relevante para a perda de peso porque a noradrenalina é usada pelo sistema nervoso para emitir um sinal para as células de gordura, solicitando que ela seja destruída.

Assim, uma taxa maior do hormônio faz com que esse sinal seja mais forte e, por consequência, haja uma maior destruição de gordura.

Como se não bastasse, algumas pesquisas já mostraram que o chá verde aumenta a queima de gorduras, inclusive durante a prática de exercícios. Uma pesquisa do Reino Unido, divulgada no ano de 2008, identificou que homens que ingeriram extrato de chá verde e praticam atividade física gastaram 17% mais gordura do que aqueles que não consumiram a substância.

Já um estudo de 2004, realizado por pesquisadores do Japão e que teve a duração de oito semanas, concluiu que o chá verde melhora a queima de gorduras tanto durante a prática de exercícios físicos quanto no período de descanso.

Pesquisas também já identificaram que o chá verde estimula o aumento da quantidade de calorias queimadas pelo corpo. De acordo com o Authority Nutrition, na maioria dos estudos esse aumento ficou entre 3% e 4%, que é correspondente ao gasto de 60 a 80 calorias a mais para uma pessoa que ingere 2 mil calorias diariamente.

Outro fato que aponta para o efeito positivo do chá verde em relação ao emagrecimento é um experimento realizado com 60 indivíduos obesos que mostrou que aqueles que consumiram extrato de chá verde perderam 3,3 kg e queimaram 183 calorias por dia ao término de um período de 12 semanas.

O estudo foi realizado com tailandeses, que também seguiram uma dieta de três refeições diárias, composta por 65% de carboidratos, 15% de proteínas e 20% de gorduras.

Entretanto, não podemos achar que o chá verde trata-se de um produto mágico. Até porque nem todos os estudos indicaram que ele gerou aumento no metabolismo, o que indica que seu efeito pode variar de pessoa para pessoa.

O gengibre

É possível dizer que o gengibre contribui com o emagrecimento devido ao fato de se tratar de um alimento termogênico. Os alimentos termogênicos aumentam a temperatura do corpo, o que tem como resultado a aceleração do metabolismo, que, como já vimos, melhora o processo de gasto de gorduras e calorias.

Entretanto, antes de pensar que o chá verde com gengibre perde barriga milagrosamente ou que o chá verde com gengibre emagrece em um passe de mágica, entenda que a bebida pode auxiliar o processo, porém, os quilos serão perdidos somente se além de tomar a bebida, você alimentar-se de maneira saudável, equilibrada, controlada e nutritiva.

A prática frequente de exercícios também é importante para maximizar a queima de calorias, fator importante para o emagrecimento.

Benefícios do chá verde e do gengibre: Para que serve cada um?

O chá verde está associado aos benefícios listados a seguir:

  • Melhoria do fluxo sanguíneo;
  • Diminuição do colesterol;
  • Prevenção de problemas do coração como insuficiência cardíaca congestiva;
  • Melhoria da atividade da área relacionada à memória operacional do cérebro;
  • Bloqueio da formação de placas associadas à doença de Alzheimer;
  • Efeito calmante;
  • Fonte de antioxidantes que combatem a ação de radicais livres, causadores de doenças como câncer e promotores do envelhecimento;
  • Redução de risco de câncer de mama, de próstata e colorretal;
  • Inibição do crescimento de bactérias;
  • Melhorias na saúde dental: diminuição do risco de cáries e redução do mau hálito.

Já o gengibre é conhecido pelos seguintes benefícios:

  • Ação anti-inflamatória, sendo utilizado para aliviar dores da artrite, dores musculares, infecções respiratórias, bronquite e tosse;
  • Combate a ressaca, o mau hálito e a cólica menstrual;
  • Auxílio à digestão de alimentos gordurosos;
  • Combate ao enjoo, gases, indigestão, náuseas causadas pelo tratamento de câncer e perda de apetite;
  • Possui ação antibiótica;
  • Combate gripe e resfriado;
  • Ajuda a diminuição das dores causadas pela osteoartrite;
  • Redução de dores menstruais.

Receitas de chá verde com gengibre

Agora vamos aprender como fazer algumas receitas de chá verde com gengibre. Confira:

1. Chá verde com gengibre e canela

Ingredientes:

  • 1 l de água;
  • 2 colheres de sopa de chá verde;
  • Gengibre descascado – a porção pode ser equivalente a um ou dois dentes de alho;
  • 1 pau de canela.

Modo de preparo:

  1. Ferver a água. Adicionar o gengibre e ferver por mais 30 segundos;
  2. Tirar do fogo e acrescentar o chá verde e a canela;
  3. Deixar descansar por três minutos, remover o saquinho, mexer e servir-se.

Um artigo publicado na edição de maio de 2010 do Journal of Diabetes Science and Technology (Jornal de Ciência e Tecnologia do Diabetes, tradução livre) mostrou que a canela ajuda a retardar o esvaziamento do estômago e a limitar a elevação das taxas de glicose no sangue.

Os dois efeitos contribuem com a perda de peso. O primeiro prolonga a sensação de saciedade, fazendo com que a fome demore a aparecer, o que favorece o controle do apetite e a diminuição da quantidade de calorias consumidas ao longo do dia.

Já o segundo ajuda porque quando um alimento causa um aumento muito elevado nos níveis de açúcar no sangue, ele provoca a liberação de taxas altas de insulina, o que faz com que os níveis de glicose caiam.

O resultado desse pico seguido de uma queda nas taxas de açúcar é o aumento do apetite, algo desfavorável para o emagrecimento. Conforme o Journal of Diabetes Science and Technology, consumir a canela horas antes de fazer uma refeição que tenha alimentos com potencial para elevar os níveis de glicose, ajuda a limitar o crescimento dessas taxas. 

Ainda é atribuído à canela o efeito termogênico, ou seja, que estimula a aceleração do metabolismo, o que traz como consequência o aumento da eficiência do processo de queima de calorias e gorduras.

A canela não é recomendada para pessoas que sofrem com hipertensão e problemas cardíacos porque a especiaria pode acelerar os batimentos do coração. A canela (assim como as receitas que levam o ingrediente) também não é indicada para mulheres grávidas porque pode causar o relaxamento do útero e provocar abortos.

Mulheres que estejam amamentando os seus bebês também não devem consumir a canela e quem tem problemas nos fígados ou rins devem consultar o médico antes de ingerir a especiaria. Pessoas que foram diagnosticadas com rosácea, uma doença da pele que causa vermelhidão na pele e lesões inflamadas em regiões como as bochechas, o nariz e o queixo, também deve evitar o consumo da especiaria. Isso porque a canela pode piorar os sintomas da condição.

Apesar de ser associada a ações benéficas para pessoas que têm diabetes, existe a possibilidade de que a canela também interaja com medicamentos para tratar a doença. Assim, vale a pena consultar o médico se você for diabético para saber se pode ou não consumir a especiaria.

A canela ainda deve ser consumida com moderação por conta do risco de causar danos ao fígado. A recomendação é ingerir no máximo 6 g ou 1 ¼ de colher de chá da especiaria diariamente. Caso esteja utilizando algum tipo de medicamento, consulte o seu médico para saber se não há risco de que a canela interaja com ele. 

2. Chá verde com gengibre

Ingredientes: 

  • Pedaço de 1,25 cm de gengibre fatiado;
  • 1 xícara de água;
  • 1 saquinho de chá verde.

Modo de preparo:

  1. Ferver a xícara de água. Adicionar o gengibre e ferver por mais 30 segundos;
  2. Tirar do fogo e acrescentar o chá verde;
  3. Deixar descansar por três minutos, remover o saquinho, mexer e servir-se.

3. Chá verde com gengibre e limão

Ingredientes:

  • 1 xícara de água;
  • 1 sachê de chá verde;
  • Suco de ½ limão;
  • 3 lascas de gengibre.

Modo de preparo:

  1. Ferver a água. Adicionar o gengibre e ferver por mais 30 segundos;
  2. Tirar do fogo e acrescentar o chá verde e o limão;
  3. Deixar descansar por três minutos, remover o saquinho, mexer e servir-se.

É interessante utilizar o limão na receita de chá verde com gengibre porque ele também possui propriedades que podem favorecer o emagrecimento.

A fruta é fonte de vitamina C, que é transformada em um antioxidante dentro do organismo, cuja ação causa a eliminação de resíduos desnecessários ao corpo, a redução do inchaço abdominal, além de combater a retenção de líquido. Vale lembrar que esses fatores costumam estar relacionados ao aumento de peso.

No entanto, pessoas que sofrem com a doença do refluxo gastroesofágico não devem consumir limão porque ele pode agravar a inflamação ou irritação do esôfago e causar azia.

Cuidados com o gengibre 

Mesmo sabendo que o chá verde com gengibre emagrece, é importante estarmos cientes e tomarmos cuidado com o consumo em excesso de ambos os ingredientes da bebida.

Como vimos, o gengibre é um termogênico. Alimentos termogênicos devem ser evitados por pessoas diagnosticadas com hipertireoidismo, devido ao risco deles causarem perda de massa muscular.

Crianças, mulheres grávidas e indivíduos com doenças como cardiopatias, alergias, úlceras e enxaqueca também não devem exagerar no consumo de termogênicos para não sofrerem com o aumento da pressão arterial, a redução dos níveis de açúcar no sangue (hipoglicemia), insônia, nervosismo e taquicardia.

Pessoas com distúrbios hemorrágicos devem evitar o gengibre pois ele favorece hemorragias. Por piorar quadros de doenças cardíacas, ele deve ser excluído da dieta de pessoas que sofrem com o problema.

O consumo de gengibre ainda pode causar desconforto estomacal, azia e diarreia. Por causar a hipoglicemia, a presença do alimento da dieta de diabéticos pode exigir o reajuste nas doses de insulina que são aplicadas.

Cuidados com o chá verde 

Recomenda-se não ferver o chá verde, pois isso pode prejudicar as suas catequinas, que são dotadas de ação antioxidante.

O chá verde pode ser perigoso quando consumido diretamente pela boca e em altas doses. Isso pode trazer efeitos como dor de cabeça, nervosismo, problemas para dormir, vômito, diarreia, irritabilidade, batimento cardíaco irregular, tremor, azia, zumbido nos ouvidos, convulsão e confusão, por conta da presença de cafeína em sua composição.

Recomenda-se que mulheres grávidas ou que estejam amamentando ingiram somente até duas xícaras de chá verde por dia.

Pessoas que sofrem com anemia, problemas de ansiedade, distúrbios de sangramento, condições cardíacas, diabetes, diarreia, glaucoma, hipertensão, síndrome do intestino irritável, doença no fígado e osteoporose devem ter cuidado com o chá verde e consultar seu médico antes de ingeri-lo.

Caso esteja tomando algum tipo de remédio, também vale a pena consultar o médico para saber se não há o risco de interação.

Você conhece alguém que tome com frequência e afirme que o chá verde com gengibre emagrece? Tem curiosidade de experimentar os benefícios dessa bebida? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (25 votos, média: 4,24 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*