Como usar pimenta para emagrecer mais rápido

Especialista da área:
atualizado em 22/06/2021

Quem está na luta para perder peso com certeza sabe que não existem milagres para alcançar o objetivo. É preciso melhorar a alimentação como um todo e seguir uma dieta balanceada e saudável. Além disso, praticar exercícios também ajuda, pois eleva o gasto de calorias.

  Continua Depois da Publicidade  

Mas, embora não existam alimentos que eliminam os quilos magicamente ou excluem a necessidade de dieta, há ingredientes que podem dar uma forcinha ao processo de emagrecimento. Um deles é a pimenta, devido à sua capacidade de acelerar o metabolismo.

Além disso, alguns estudos já mostraram que consumir pimenta pode ajudar a reduzir o apetite. Pesquisas que analisaram pessoas que comiam pimenta na entrada, sopa ou salada antes do prato principal apontaram que elas ingeriam menos calorias no prato principal da refeição.

Mas como usar a pimenta no dia a dia?

Pimentas

Primeiramente, é preciso conhecer o seu nível de tolerância em relação à pimenta. Quem tem costume de consumi-la provavelmente tem uma boa tolerância ao alimento e dá conta de comer a pimenta em um molho para salada, sopa ou prato principal.

Já para aqueles que não têm o hábito de comer pimenta e não possuem muita tolerância ao alimento, a recomendação é iniciar devagar.

Ou seja, com quantidades baixas do ingrediente e aumentar essas quantias aos pouquinhos. Com o passar do tempo, é possível adquirir uma tolerância maior ao alimento.

Por exemplo, você pode começar colocando um pouquinho de pimenta no frango ou na carne assada, naquele caldinho que eles soltam quando vão ao forno.

Acrescentar a pimenta nesses pratos com molhos (saudáveis, é claro), em que é mais fácil dissolver o ingrediente, facilita a sua introdução na dieta. Por outro lado, adicionar gotas de pimenta ou pimenta em pó diretamente em cima do bife ou frango pode incomodar a língua.

Cuidado com os molhos prontos de pimenta!

Sabe aqueles molhos prontos líquidos de pimenta que encontramos à venda nos supermercados? Ou que as lanchonetes e restaurantes disponibilizam na mesa ao lado do sal e outros condimentos?

Então, eles são uma péssima ideia para a dieta, pois são super ricos em sódio, que em excesso faz mal à saúde e provoca inchaço. Além disso, alguns desses molhinhos prontos de pimenta possuem açúcar.

  Continua Depois da Publicidade  

Assim, não dá para esperar que esses molhos de pimenta industrializados tragam benefícios para a dieta e emagrecimento. O ideal é que você prepare um molho de pimenta saudável em casa.

Por exemplo, você pode colocar a pimenta malagueta no azeite com algumas fatias bem fininhas de cebola. Depois, deixe a mistura curtir por um tempo. Conheça outras receitas de molho de pimenta caseiro, light e saudável.

Já se não quiser fazer um molho de pimenta em casa, dá para comprar apenas a pimenta em pó, sem os acréscimos prejudiciais de um molho industrializado. Outra sugestão interessante são as pimentas em conserva no azeite.

Se o molho pronto for a única opção

Caso deseje muito o molho de pimenta e só dê para ser o pronto, leia bem toda a embalagem, checando a tabela nutricional e a lista de ingredientes antes de levar para casa. Os primeiros itens na lista de ingredientes são os que estão presentes em maior quantidade no produto.

Opte por um que seja sem açúcar, tenha o menor número de itens na lista de ingredientes apresentada no rótulo e o teor mais baixo de sódio na tabela nutricional. Além disso, evite os molhos com glutamato monossódico, uma substância muito rica em sódio.

E quanto à pressão alta?

Hipertensão

Aqueles que sofrem com a pressão alta podem ficar receosos que comer pimenta vai elevar a pressão. Mas, não há um consenso científico quanto ao efeito da pimenta de aumentar a pressão.

Aliás, alguns estudos afirmaram que consumir pouca pimenta, mas constantemente, pode auxiliar a reduzir a pressão. Assim, para quem nota que a pressão sobe após comer pimenta, a dica é analisar se a pimenta consumida não é a industrializada cheia de sódio.

Mas se você perceber que mesmo apenas a pimenta em pó ou o molho de pimenta natural feito em casa fazem sua pressão subir, o melhor é não consumir a pimenta.

  Continua Depois da Publicidade  

De qualquer modo, se você já sabe que é hipertenso, antes de introduzir qualquer quantidade de pimenta na sua dieta, consulte seu médico para saber se isso é seguro para você ou se pode te fazer mal.

Outros cuidados

As pessoas que sofrem com refluxo, gastrite, hemorroidas ou alguma doença inflamatória intestinal também não devem usar a pimenta nas refeições. Isso porque a pimenta é mais reativa e pode sensibilizar o aparelho digestivo, trazendo problemas para esses quadros.

Enfim, aqueles que têm essas ou outras condições que não combinam com a pimenta, o ideal é sempre seguir a recomendação do médico e/ou nutricionista quanto à dieta.

Não perca também o vídeo a seguir, em que a nossa nutricionista também ensina como emagrecer com pimenta e aproveitar todos os seus benefícios:

Gostou das dicas?

Você costuma comer pimenta? Acha que ela beneficia a sua dieta? Conte para nós nos comentários!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário