Remédio para Enjoo – 6 Mais Usados

Especialista:
atualizado em 18/11/2019

Quem nunca precisou de um remédio para enjoo na vida, não é mesmo? Essa sensação de mal-estar que surge quando você menos espera pode ser rapidamente aliviada se você tiver um dos medicamentos citados nesse artigo na sua bolsa. Você encontrará a seguir os remédios para enjoo mais usados tanto para prevenir o enjoo durante viagens longas quanto para aliviar a sensação ruim.

Às vezes, o balanço que ocorre quando você está em um carro ou em um barco em movimento pode causar enjoo e mal-estar. O mesmo pode acontecer em lugares muito altos e em várias outras situações.

A sensação de mal-estar sentida durante os enjoos também pode ser causada por alguma doença, por uma gravidez ou por causa de algo que você comeu e não caiu bem.

Antes de começar a ver os remédios para enjoo, vale a pena dar uma conferida também nos 5 melhores chás para enjoo que poderão fazer toda a diferença na sua vida e nos seus enjoos rotineiros.

A verdade é que cada pessoa tem um gatilho diferente para o enjoo, mas ele acaba sendo sentido por todos pelo menos uma vez na vida.

Independentemente da causa, você sabe o que tomar quando sentir enjoo? Felizmente, há muitos remédios e aqui você vai conhecer quais são os mais usados e como eles agem no organismo para nunca mais ser pego de surpresa.

De quebra, você ainda vai conhecer algumas soluções caseiras que podem aliviar o enjoo naturalmente além de dicas de como reconhecer os sinais que podem indicar um problema de saúde mais sério.

Enjoo

O enjoo – ou náusea – é uma sensação de mal-estar que pode vir acompanhada ou não de vômitos.

Ele pode ser desencadeado por uma infecção viral, por uma intoxicação alimentar ou por qualquer tipo de toxina presente no organismo.

Nesses casos, o enjoo desaparece rapidamente sem a necessidade de tratamento. No entanto, quando o enjoo causa vômitos, existe o risco de desidratação que pode ser bastante prejudicial para o organismo.

Enjoo de movimento ou cinetose

O enjoo que algumas pessoas sentem quando estão em um carro ou em um barco em movimento ocorre quando o movimento que a pessoa sente com o ouvido interno é diferente do movimento percebido pela visão.

É por isso que pessoas com labirintite – uma inflamação no ouvido interno – apresentam enjoo, tontura e outras dificuldades relacionadas com o equilíbrio.

Funciona da seguinte maneira: quando estamos em um barco, por exemplo, o movimento que seu ouvido interno percebe é diferente daquilo que os seus olhos veem. Isso acontece porque não é possível ver com clareza que o barco está balançando, mas o corpo sente que está. Desta forma, o cérebro recebe alguns sinais confusos sobre a percepção de movimento, desencadeando sintomas de mal-estar como o enjoo.

Olhar para o horizonte ou para um local adiante em que tenha terra firme pode ajudar a melhorar a orientação e reduzir o enjoo. 

Outras causas de enjoo

A náusea também pode ocorrer como efeito adverso de medicamentos – como aqueles utilizados no tratamento do câncer, por exemplo. Outras possibilidades incluem sintomas de gravidez ou de alguma condição de saúde.

O enjoo também pode ocorrer por causa de:

  • Lesão muito dolorosa;
  • Pós-operatório;
  • Infecções virais;
  • Gravidez;
  • Enxaqueca;
  • Labirintite;
  • Refluxo ácido;
  • Ansiedade;
  • Doença da vesícula biliar, colecistite ou cálculos biliares;
  • Gastrite ou úlceras;
  • Ataque cardíaco;
  • Comer muito em uma única refeição;
  • Reação a determinados cheiros;
  • Concussão ou traumatismo craniano;
  • Bulimia;
  • Gastroparesia.

Apesar de todas as possíveis causas, a principal ainda é o enjoo sentido devido ao movimento. As crianças, principalmente, ficam enjoadas quando passam muito tempo dentro de um carro, por exemplo. E é bastante comum que essas crianças – ou até mesmo os adultos que sofrem com esse tipo de enjoo – tomem remédios para prevenir ou aliviar o enjoo nesses momentos. Mas será que isso faz mal?

Vamos conhecer a seguir quais são os remédios que podem prevenir e tratar o enjoo e quais são os possíveis efeitos colaterais de cada um deles.

Remédios para Enjoo Mais Usados

Os medicamentos para enjoo atuam por meio de um dos 3 mecanismos abaixo:

  • Bloqueando o centro de vômito no cérebro;
  • Agindo diretamente no estômago e aumentando a velocidade de esvaziamento do estômago e mandando os alimentos para o intestino;
  • Bloqueando receptores intestinais que enviam sinais de enjoo para o cérebro.

Remédios usados para tratar enjoo são chamados de antieméticos. Os mais usados são os seguintes:

1. Ciclizina

A ciclizina é um anti-histamínico usado para prevenir e aliviar enjoos. O remédio é comumente indicado para aliviar enjoos matinais e náuseas desencadeadas por vertigens e viagens. O medicamento também pode ser usado para aliviar enjoo causado por anestésicos, quimioterápicos ou por problemas no ouvido interno – como a doença de Ménière, por exemplo.

A ciclizina e outros anti-histamínicos são úteis no combate ao enjoo porque eles reduzem a capacidade do ouvido interno de detectar movimentos, o que ajuda muito a evitar enjoo relacionados à percepção de movimento.

Efeitos adversos comuns do uso de ciclizina podem incluir sonolência, dor de cabeça, boca seca, constipação e visão embaçada. A ciclizina é bem tolerada por crianças a partir de 6 anos de idades e adultos, mas o remédio deve ser evitado por pessoas que apresentam:

  • Glaucoma;
  • Problemas no fígado;
  • Epilepsia ou qualquer condição de saúde que causa convulsões;
  • Reação alérgica à ciclizina;
  • Dificuldade para urinar ou esvaziar a bexiga;
  • Condições de saúde como a doença de Crohn, a hérnia, a diverticulite ou o câncer de cólon que podem causar obstrução intestinal;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Porfiria sanguínea;
  • Hipertensão.

Como tomar

As doses de qualquer medicamento podem variar de acordo com a orientação médica, mas em geral é recomendado o uso de 50 miligramas de ciclizina para adultos e crianças com 12 anos de idade ou mais e de 25 miligramas para crianças entre 6 e 11 anos.

Para prevenir enjoos em viagens, a ciclizina deve ser tomada de 1 a 2 horas antes da viagem e a dose só deve ser repetida após 8 horas da dose anterior.

2. Dimenidrinato

O dimenidrinato (Dramin) é um remédio da classe dos anti-histamínicos. Ele é um dos mais populares quando se trata de aliviar o enjoo sem vômito.

Trata-se do remédio mais usado para prevenir o enjoo em crianças e adultos durante viagens de carro, barco ou avião. Para que o efeito preventivo seja observado, é recomendado tomar o dimenidrinato pelo menos 1 hora antes da viagem.

O medicamento pode causar sonolência como efeito adverso e deve ser evitado por pessoas que pretendem dirigir ou que precisam se manter alertas por qualquer outro motivo.

Como tomar

O dimenidrinato pode ser encontrado em comprimidos ou em soluções líquidas. A dose normalmente recomendada é de 1 comprimido de 100 miligramas a cada 4 ou 6 horas sem exceder a dose máxima diária de 400 miligramas. Essa é a recomendação para crianças acima de 12 anos de idade e adultos.

Já as crianças entre 2 e 12 anos devem usar a solução líquida de dimenidrinato. A dose indicada é varia conforme a idade. Crianças de 2 a 6 anos devem tomar uma dose de 5 a 10 mL enquanto que as crianças maiores de 6 anos podem tomar até 20 mL a cada 6 ou 8 horas.

3. Escopolamina

A escopolamina – ingrediente ativo do Buscopan – é um remédio indicado quando há enjoo com cólicas estomacais ou intestinais. Trata-se de um medicamento muito popular, mas que só é indicado se o enjoo vier acompanhado de outros desconfortos gastrointestinais.

Alguns efeitos colaterais que podem surgir incluem urticária, boca seca, prurido e taquicardia.

Como tomar

Os comprimidos de escopolamina podem ser usados por crianças acima de 6 anos de idade e adultos em geral. A recomendação é de 1 a 2 comprimidos de 10 miligramas cada que pode ser usado de 3 a 5 vezes ao dia ou de acordo com a indicação médica.

A escopolamina também é encontrada em gotas. Nesse caso, é preciso dissolver as gotas em um pouco de água. Crianças maiores de 6 anos e adultos devem usar de 20 a 40 gotas por dose que pode ser repetida de 3 a 5 vezes ao dia. Já as crianças entre 1 e 6 anos de idade devem usar de 10 a 20 gotas do medicamento no máximo 3 vezes ao dia.

4. Difenidramina

A difenidramina é um anti-histamínico que pode reduzir sintomas como o enjoo, a vertigem e o vômito. Efeitos adversos podem incluir sonolência, tontura, alterações na coordenação motora e congestão nasal.

Como tomar

A dose máxima diária para adultos não deve ultrapassar 400 miligramas. Já as crianças não devem usar mais que 300 miligramas por dia do medicamento.

Os adultos podem tomar uma dose única enquanto que as crianças devem usar uma dose baixa do medicamento (5 mg / kg de peso corporal) e repetir a dose apenas se necessário ou segundo orientações médicas.

5. Meclizina

O cloridrato de meclizina é um anti-histamínico usado no tratamento de náuseas, vômitos e tonturas.

Embora seja bastante eficaz no alívio do enjoo, o medicamento é contraindicado para pessoas que sofrem de doenças pulmonares, glaucoma ou que apresentam dificuldade para urinar por causa de um aumento da próstata.

A sonolência é o efeito colateral mais comum da meclizina e, por esse motivo, ela não deve ser usada com substâncias que promovam efeito relaxante como tranquilizantes, remédios para dormir ou álcool.

Assim como o dimenidrinato, a meclizina também pode ser usada de forma preventiva para evitar enjoos durante viagens e também precisa ser tomada cerca de 1 hora antes da partida. A grande vantagem da meclizina em relação ao dimenidrinato é que o remédio protege contra o enjoo por até 24 horas. No entanto, ele não é recomendado para crianças menores de 12 anos de idade.

Como tomar

Para prevenir o enjoo de movimento, é indicado tomar de 25 a 50 miligramas de meclizina 1 hora antes de viajar. Se necessário, a dose só pode ser repetida após 24 horas.

No caso de enjoos causados por gravidez, vertigem ou por efeitos colaterais de medicamentos usados no tratamento de câncer, a dose diária pode chegar até 100 miligramas sob supervisão médica.

6. Salicilato de bismuto

O salicilato de bismuto (Pepto-Bismol) é um remédio bastante eficaz no alívio de dor de estômago e náusea. Ele atua protegendo o revestimento do estômago e reduzindo sintomas como o enjoo, o vômito e a diarreia, se houver.

O remédio pode causar efeitos colaterais leves que podem incluir escurecimento da cor das fezes e da língua.

Esse medicamento não deve ser usado por grávidas ou lactantes porque ele pode prejudicar a saúde do feto ou do bebê. Alérgicos à aspirina também não devem usar o salicilato de bismuto. Além disso, ele pode interferir na coagulação sanguínea e deve ser usado com cuidado por pessoas que usam anticoagulantes ou que tem doenças como a gota ou a diabetes.

Como tomar

O salicilato de bismuto é normalmente encontrado em soluções de uso oral. A dose mais recomendada para adultos é de 30 mL até 4 vezes ao dia. A recomendação para crianças varia com a faixa etária. Crianças de 3 a 6 anos de idade devem tomar doses de 5 mL, crianças de 6 a 9 anos podem tomar doses de 10 mL e crianças de 9 a 12 anos usam doses de até 15 mL.

O medicamento também pode ser encontrado na forma de comprimidos mastigáveis para obtenção de alívio do enjoo.

Outros remédios

– Metoclopramida

A metoclopramida age bloqueando o centro de vômito além de estimular o esvaziamento do estômago. Assim, o remédio alivia a náusea e também a sensação de peso no estômago, especialmente em indivíduos que sentem náuseas por causa de medicamentos fortes usados no tratamento de doenças como o câncer, por exemplo

– Proclorperazina

A proclorperazina pertence a uma classe de medicamentos conhecida como fenotiazina. Tais medicamentos também atuam bloqueando o centro de vômito no cérebro. Outros remédios desta mesma classe são a perfenazina, a clorpromazina e a trifluoperazina. Assim como a metoclopramida, a proclorperazina também é indicada para pacientes em tratamento de câncer que sentem muitos enjoos.

– Domperidona

Este remédio acelera o esvaziamento do estômago e ajuda a aliviar o enjoo causado por diferentes motivos.

Aliviando o Enjoo Naturalmente

As dicas abaixo podem ajudar a aliviar o enjoo e também a prevenir o desconforto.

– Beba chás de gengibre ou hortelã-pimenta

Chá de gengibre ou de hortelã-pimenta são conhecidos por aliviar desconfortos gastrointestinais e podem ajudar a aliviar enjoos.

Muitos estudos indicam que o gengibre tem propriedades que ajudam a diminuir a náusea em diversas situações, inclusive na gravidez.

A hortelã-pimenta também ajuda a reduzir o enjoo tanto na forma de chá como através do cheiro da erva. Cheiros cítricos como o do limão também parecem ajudar a aliviar o enjoo, especialmente durante a gestação.

– Tome ar fresco

Tomar um vento na cara costuma ajudar a aliviar o enjoo, ao menos momentaneamente. Se não puder tomar ar fresco no momento, beba água – de preferência gelada para amenizar o enjoo.

– Mantenha-se hidratado

A desidratação pode tornar o enjoo ainda pior. Beber água ajuda a amenizar o mal-estar e também a prevenir a desidratação, principalmente quando há vômito.

– Use técnicas de acupressão

A acupressão estimula as fibras nervosas que transmitem sinais para o cérebro e para a medula espinhal. Alguns estudos – como os publicados nos periódicos científicos Anesthesiology e Journal of Perianesthesia Nursing em 2006 – sugerem que técnicas como a acupuntura e a acupressão podem reduzir o enjoo.

Estudos indicam que o estímulo ao ponto de acupuntura de Neiguan – conhecido também como P6 – ajuda a aliviar a náusea. É possível estimular esse nervo sozinho. Basta posicionar o polegar cerca de 2 ou 3 dedos abaixo da parte interna do pulso entre 2 tendões visíveis e aplicar uma pressão com o polegar por aproximadamente 1 minuto e repetir o procedimento no outro braço.

– Relaxe os músculos

Estudos mostram que relaxar os músculos por meio de massagens ou através do relaxamento muscular progressivo pode aliviar o enjoo desencadeado pelo uso de quimioterápicos.

– Evite comer muito

Procurar fazer refeições menores e leves 24 horas antes de viajar além de evitar alimentos com alto teor de gordura pode prevenir episódios de náusea.

– Adote posições específicas na hora de viajar

Em uma viagem de avião, tente sentar na parte da frente da aeronave em que há uma sensação de maior estabilidade.

Em um passeio de barco, procure ficar na parte mais alta e em direção à frente do barco. Uma boa estratégia é sempre olhar para o horizonte.

No carro, sentar no banco da frente e manter o olhar no horizonte também pode ajudar a sentir menos enjoo.

Se possível, mantenha as saídas de ar em aviões e carros em direção ao seu rosto, pois um ar fresco sempre ajuda.

– Controle a respiração

Respirar devagar e profundamente pode ajudar a melhorar sintomas de enjoo quando estamos em movimento.

Uma pesquisa publicada em 2014 no Journal of Perianesthesia Nursing atestou que a respiração controlada reduziu a náusea em 62% dos casos estudados. No estudo, os participantes foram orientados a inspirar pelo nariz contando até 3, a prender a respiração contando até 3 e por fim a expirar contando até 3. Trata-se de uma técnica bem simples que não só pode diminuir o enjoo como também pode ajudar a manter a calma.

Devo procurar um médico?

Um enjoo isolado não é algo que você precisa se preocupar, mas se esse for um problema constante é importante consultar a opinião de um médico.

A visita ao consultório médico é indispensável se o enjoo estiver acompanhado de sintomas como:

  • Febre;
  • Dor abdominal;
  • Icterícia (pele amarelada);
  • Sangramento;
  • Diarreia;
  • Vômito contínuo ou intenso.

Grávidas ou lactantes com enjoos muito frequentes também devem procurar o médico para verificar se está tudo bem ou se há perda de nutrientes, especialmente se ocorrer falta de apetite ou vômito.

Não faz mal usar remédios para enjoo se você realmente precisa, mas é importante avaliar se existem outros sintomas como os mencionados acima.

E embora efeitos colaterais possam ser observados, eles são mais leves do que o enjoo em si e podem ser utilizados desde que nas doses indicadas na bula do medicamento. Ao notar que o uso desses remédios está sendo muito frequente, é bom consultar um médico para descartar qualquer outro problema de saúde.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já experimentou algum remédio para enjoo? Costuma sofrer muito com essa condição? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário