Energético Engorda ou Emagrece?

Especialista:
atualizado em 16/12/2019

Todos nós já ouvimos falar em energéticos. Talvez não tivemos a curiosidade de prová-los, mas seguramente já passamos por eles nas prateleiras de algum supermercado.

Hoje, tão popularizadas, essas bebidas passaram a fazer parte do cotidiano de muitas pessoas, principalmente praticantes de exercícios diários. Mas o que é uma bebida energética?

Via de regra, é uma bebida não alcoólica, estimulante, desenvolvida para fornecer energia; daí a origem de seu nome. Seus principais componentes são cafeína e taurina. Algumas variáveis dessa bebida podem apresentar guaraná e alguns outros componentes. Será que o energético engorda ou emagrece?

Energéticos x Álcool

Não se deve ingerir energético concomitantemente com bebidas alcoólicas. O energético inibe a sensação de embriaguez provocada pelas bebidas alcoólicas, o que pode causar sérios acidentes, uma vez que a pessoa perde a noção do real consumo de álcool ingerido e, por esse motivo, se predispõe a dirigir, por exemplo, colocando em risco seus passageiros, pedestres, bem como a si próprios.

Ilusoriamente, algumas pessoas acreditam que a cafeína as deixará em alerta enquanto consomem bebidas alcoólicas, mas não é isso que acontece. Na verdade, a cafeína, quando misturada ao álcool, fará com que sua absorção potencialize-se.

Efeitos Indesejados dos Energéticos

  • Energético engorda: Seu valor calórico pode se assemelhar bastante ao refrigerante, ou seja, um copo de energético pode conter 150 calorias. Esses valores variam de acordo com os fabricantes, mas, independente da marca, é preciso estar atento, pois no geral o energético engorda realmente.
  • Efeito rebote: Por ser uma bebida estimulante, o energético aumenta o rendimento físico durante a prática de exercícios, porém, após o término do treino, a pessoa se sente muito mais cansada, com mais fadiga e estresse muscular.
  • Perda de líquidos: O efeito diurético dos energéticos não deve ser associado a exercícios físicos, pois é justamente o contrário que o organismo precisa, ou seja, hidratação.
  • Oscilações do sono: Quem bebe muito energético fica acelerado, agitado, e consequentemente, sem sono. Após passar essa agitação, o corpo exige descanso, e para compensar o período de vigília, a pessoa acaba dormindo demais.
  • Efeito viciante: Como qualquer estimulante, o energético, quando consumido com frequência, pode causar dependência. Nesses casos, a pessoa acaba consumindo cada vez mais a bebida para obter os efeitos iniciais.

Consumo em Excesso 

A título de curiosidade: uma bebida energética pode conter três vezes mais cafeína que uma xícara de café.

Embora seu consumo não seja proibido, há relatos de efeitos secundários quando consumido em excesso.

Isso está diretamente relacionado à grande quantidade de cafeína em sua fórmula, que como sabemos, é um componente altamente estimulante, capaz de provocar insônia, irritabilidade, agitação, cefaleia, ansiedade, agitação, arritmias cardíacas e palpitações.

Outro fator que deve ser evitado: tomar energético, tomar café, ingerir uma cápsula de cafeína. Alguma pessoas simplesmente extrapolam os limites do bom senso. Essa combinação explosiva para se manter acordado, em atividade, pode levar a sérios danos.

Atenção aos Rótulos

Antes de consumir uma bebida energética, mesmo que seja sua marca preferida, preste bastante atenção. Embora não seja divulgada, existe uma lei que regulamenta as quantidades de cafeína e taurina nesses produtos.

Essas substâncias devem obedecer as seguintes quantidades máximas:

  • Cafeína: 35 mg para cada 100 ml;
  • Taurina: 400 mg para cada 100 ml.

Note que esses valores podem estar abaixo disso, mas nunca acima deles!

Contraindicações

  • Os energéticos são contraindicados para crianças. Por serem naturalmente agitadas, as crianças poderão ficar muito mais aceleradas desnecessariamente. Além do mais, é uma bebida com calorias vazias, não oferecendo nutrientes interessantes ao bom desenvolvimento físico das crianças. Um bom suco natural é muito mais aconselhável.
  • Idosos geralmente consomem medicamentos variados, nesse caso, os energéticos não deverão ser consumidos sem orientação médica.
  • Gestantes devem evitar o consumo de energéticos por algumas razões, entre elas a de que o energético engorda. Seu efeito estimulante ainda pode prejudicar a futura mamãe e seu bebê. Converse com seu médico. Questione se o efeito da cafeína em excesso não poderia chegar até a criança e causar-lhe algum mal.
  • Diabéticos também devem ficar atentos, pois as bebidas energéticas possuem grande quantidade de açúcar. Nesse caso, não havendo nenhum outro problema de saúde, os diabéticos podem optar pela opção sem açúcar.
  • Pessoas com problemas de ansiedade devem consultar um médico antes de iniciarem o consumo constante de energéticos. Os valores elevados de cafeína poderão deixar essas pessoas ainda mais agitadas.
  • Quem está em dieta de emagrecimento, frequentando academia para complementar a perda de peso, precisa evitá-los, porque como já vimos anteriormente, o energético engorda, e há muito açúcar na composição dos mesmos.
  • Cardiopatas devem estar atentos. Os energéticos podem elevar a pressão arterial.
  • O excesso do aminoácido taurina pode sobrecarregar os rins, portanto, doentes renais devem consultar seu nefrologista.
  • O uso de energéticos pode irritar o aparelho digestivo, devido à cafeína. Quem já apresenta algum problema nessa área, como gastrite, refluxo ou úlcera, deve abrir mão dessa bebida.
  • Hiperativos, fiquem longe dos energéticos.

Receita de Energético Natural

Que tal fazer sua própria bebida energética? Totalmente natural, fresca, saudável, sem tanta artificialidade. Vamos a ela:

  • Prepare um litro de chá com 2 a 3 saquinhos de chá verde ou branco e 2 a 3 saquinhos de chá mate;
  • Acrescente sabor de alguma polpa de fruta congelada;
  • Acrescente meio litro de água de coco;
  • Adoce com mel ou stevia, ou beba ao natural;
  • Gelo à vontade.

Tanto o chá mate quanto o chá verde ou branco apresentam uma pequena porção de cafeína, mas isso é irrelevante. O que realmente conta é que são antioxidantes e fitoquímicos, e apresentam boa sinergia alimentar.

A água de coco é rica em vitaminas e minerais, além de fornecer energia instantaneamente.

Facílimo de ser feito, essa versão caseira apresenta vantagens adicionais. Como já vimos, energético engorda, mas o produto caseiro não traz esse problema. Para quem busca uma dieta saudável, essa receita deixa você bem longe de produtos industrializados e artificiais.

Advertência

Estudos recentes da Universidade de Deakin apontaram que mulheres cada vez mais jovens têm utilizado energéticos em substituição à alguma refeição com o intuito de perder peso.

Grave erro! Essas jovens dão preferência à variedades sem açúcar, obviamente, mas o preocupante nisso tudo é que os altos índices de cafeína provocam problemas sérios ao organismo. Além do mais, uma bebida energética não oferece nutrientes que se comparem a uma refeição correta.

Esse estudo envolveu 97 mulheres com idades entre 18 e 25 anos, com transtornos alimentares. Elas relatam que o energético inibe o apetite, e dessa forma passaram a consumi-lo mais e mais.

A cafeína, com seu poder estimulante, pode realmente camuflar a sensação de fome, mas jamais deve se lançar mão de tal artifício.

Considerações Finais

Popularmente falando, uma bebida energética é água gaseificada, com xarope ou outro adoçante, acrescido de cafeína em grande quantidade e um aminoácido chamado taurina. Alguns podem ser acrescidos com vitaminas artificiais.

As diferentes marcas de energéticos usam quantidades distintas de cafeína em suas receitas, seguindo critérios próprios. Não há estudos regulamentando doses apropriadas e saudáveis dessa substância nesses drinks.

Embora algumas marcas possam trazer alguma advertência quanto ao consumo exagerado da bebida, isso não significa que esse consumo será evitado. Não abuse!

Você tem o costume de consumir energético com frequência? Gosta de utilizar a bebida como acompanhamento para algum drink alcoólico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário