Ovos e bacon

A Dieta Cetogênica – Como Funciona, Cardápio e Dicas

Comer gordura para queimar gordura pode parecer estranho, mas na verdade faz todo sentido e é o que prometem as dietas cetogênicas. No decorrer deste artigo vamos entender como isso acontece e porque essas dietas têm se tornado comuns recentemente.

A dieta cetogênica existe desde a década de 1920, quando foi desenvolvida nos Estados Unidos para ser empregada no tratamento da epilepsia refratária em crianças, ou seja, os casos de difícil tratamento. Entretanto, caiu em desuso com o advento de novas drogas anticonvulsivantes nos anos de 1940.

Hoje as dietas cetogênicas são utilizadas por muitas pessoas com o objetivo de perda de peso e de gordura, no tratamento da síndrome metabólica, da obesidade, do diabetes e até do câncer.

Mas o que é exatamente uma dieta cetogênica, como ela funciona, quais os seus benefícios e qual o melhor cardápio a seguir? Vamos entender cada um desses pontos em seguida.

O que é a dieta cetogênica?

As dietas geralmente recomendadas por nutricionistas incluem os carboidratos como principal fonte de calorias, seguidos por fontes proteicas e por último as gorduras, formando a famosa pirâmide alimentar. Entretanto, dependendo do objetivo de cada pessoa, esse esquema alimentar pode não ser o mais adequado.

Nas dietas cetogênicas, o esquema se inverte, a fonte energética é principalmente proveniente de gorduras, enquanto os carboidratos são ingeridos em quantidades mínimas. As proteínas devem ser consumidas em quantidades moderadas. Esse balanço leva a uma alteração de como as células obtém energia no organismo.

A escassez no fornecimento de carboidratos, força o fígado a quebrar a gordura proveniente da alimentação e do tecido adiposo em ácidos graxos e corpos cetônicos para obtenção de energia, aumentando os níveis destes últimos no sangue, daí o nome dieta cetogênica.

Como funciona a dieta cetogênica na perda de peso?

No início da privação de carboidratos, o primeiro estoque de energia mobilizado é o de glicogênio, presente no fígado. O glicogênio nada mais é que um carboidrato complexo que pode ser facilmente quebrado em glicose para ser liberada no sangue. A diminuição dos níveis de açúcar no sangue sem a reposição pela alimentação leva à liberação do glucagon, o hormônio que promove a quebra do glicogênio.

Quando todo o glicogênio é consumido, o organismo passa a buscar energia nos lipídeos, tanto provenientes da alimentação, quanto do tecido adiposo. No momento em que as gorduras passam a ser utilizadas como principal fonte energética, um balanço calórico favorável (ingerir menos calorias que a demanda diária) leva à queima dos estoques, ou seja, o organismo passa a consumir a gordura presente no tecido adiposo para conseguir energia e o efeito resultante é o desejado pela maioria das pessoas, a perda daquela gordurinha que tanto incomoda, com preservação da massa magra. Como já citado, essa quebra das gorduras leva à formação de corpos cetônicos que serão utilizados pelas células na obtenção de energia, e que caracterizarão o estado cetogênico.

Uma dúvida que pode surgir nesse momento é a seguinte: mesmo sem a ingestão de carboidratos, a glicose sanguínea não deve permanecer em níveis adequados? Sim, caso contrário há possibilidade de ocorrerem crises hipoglicêmicas que podem ter sérias consequências. Porém, o fígado é capaz de produzir a glicose a partir de outros compostos que não são carboidratos como lactato, glicerol (parte constituinte de triglicerídeos, ou seja, gordura) e aminoácidos, por um processo chamado gliconeogênese. Desta forma, mesmo sem a ingestão de uma grande quantidade de carboidratos a glicemia consegue ser finamente controlada pelo organismo.

Como funciona a dieta cetogênica no tratamento da epilepsia?

O sucesso dessa dieta em inibir a ocorrência de convulsões nos casos de epilepsia, se deve ao fato de que com as altas concentrações de corpos cetônicos no sangue, o tecido cerebral passa a usá-los como fonte energética ao invés da glicose. Por serem um combustível mais eficiente que a glicose, os corpos cetônicos teriam um efeito neuroprotetor, mantendo os neurônios mais estáveis.

Quais os benefícios da dieta cetogênica?

Vamos entender agora os benefícios esperados ao fazer uma dieta destas de forma adequada.

1) A queima de gordura se torna mais fácil

Em dietas ricas em carboidratos, a fonte energética principal advém desse macronutriente. Todos os carboidratos são quebrados até glicose para serem então utilizados nas mitocôndrias, as organelas celulares responsáveis pela produção de energia com geração de ATP, a molécula que guarda toda a energia convertida. Essa é a via clássica de obtenção de energia. Um fornecimento abundante de glicose garante a manutenção desse ciclo e poupa a queima de outras fontes, as gorduras e proteínas.

Quando o corpo entra em estado de cetose, todo o sistema de oxidação de gorduras para obtenção de energia se torna ativado para garantir o suprimento energético na escassez de carboidratos, usando como fonte principal as gorduras, ou seja, o organismo se prepara para queimar a gordura de forma eficiente e esse processo se torna mais fácil.

2) Poupa a massa muscular

A dieta cetogênica é uma excelente forma de perder peso sem comprometer a massa muscular. O resultado disso é a redução do índice de gordura corporal e definição muscular. Com um fornecimento de proteínas adequado a partir da alimentação, ou seja, pelo menos 1,5g de proteínas por quilo de massa corporal por dia, e com a abundância de corpos cetônicos na corrente sanguínea, o corpo não precisa quebrar as proteínas dos músculos em aminoácidos para produzir glicose, evitando assim, o estado catabólico da massa magra. Além disso a quantidade de calorias consumidas também deve ser adequada, pois em dietas extremamente hipocalóricas a capacidade do fígado em metabolizar as gorduras pode não ser suficiente para fornecer a energia que o corpo precisa para todas as atividades diárias, o que, invariavelmente, vai levá-lo a buscar energia de outras fontes, ou seja, a partir da quebra de proteínas. Por isso um plano alimentar adaptado às condições individuais é extremamente importante para um resultado satisfatório.

3) Ajuda a abaixar os níveis de insulina

A insulina é um hormônio estreitamente relacionado ao metabolismo de carboidratos e induz o acúmulo de glicose na forma de gordura, ou seja, altos níveis de insulina levam a uma maior facilidade em acumular gordura e bloqueiam a sua quebra.

A secreção da insulina é estimulada pela elevação da glicemia com a absorção dos carboidratos dos alimentos. Em uma dieta em que há um baixo consumo de carboidratos, a secreção de insulina ocorre apenas em níveis basais e isso favorece ainda mais a oxidação da gordura armazenada no tecido adiposo. Além disso, baixos níveis de insulina favorecem a secreção de outras substâncias benéficas à perda de gordura e manutenção de massa magra como o hormônio do crescimento.

Para pacientes portadores de diabetes tipo 1, uma dieta cetogênica pode ajudar a evitar episódios de hipoglicemia, reduzir a taxa de hemoglobina glicada e melhorar a condição geral de saúde. No caso do diabetes tipo 2, é capaz de reduzir a resistência à insulina, que é a principal causa da doença.

4) Ajuda a controlar o apetite

Um aspecto importante do estado cetogênico, é que, além de estimular a quebra de gorduras, ele parece inibir o apetite quando associado a uma alta ingestão de proteínas, enquanto dietas ricas em carboidratos apenas levam ao aumento do apetite por desencadearem grandes variações e picos de insulina. Isso vai ajudar na manutenção da dieta, que se caracteriza por ser em porções de pequena quantidade, uma vez que as gorduras tem alta densidade calórica. A saciedade então, pode ser um obstáculo para quem quer seguir a dieta cetogênica, mas o lado bom é que após conquistar os altos níveis de cetonas se torna mais fácil superar a fome.

Quais as proporções entre os nutrientes em uma dieta cetogênica?

É importante salientar que uma dieta cetogênica não é uma dieta de alta proteína, que também é bastante utilizada com objetivo de perda de peso.

Na dieta cetogênica as gorduras constituem a principal fonte energética, respondendo por cerca de 60 a 70 % das calorias diárias, enquanto as proteínas devem fornecer de 30 a 40% dessas calorias e os carboidratos apenas de 2 a 8%.

Mesmo em dietas cetogênicas, pequenas quantidades de carboidrato devem ser ingeridas, geralmente não excedendo 50g ao dia e em horários adequados, de acordo com o plano feito pelo seu nutricionista.

Como em toda dieta, ao longo do tempo ela deve ser alterada para continuar induzindo o organismo a reagir de formas diferentes, mantendo o metabolismo acelerado. Assim geralmente se inicia com proporções maiores de gorduras e menores de proteínas, e aos poucos vai aumentando a proporção de proteínas. Quando ocorre a perda de peso, também é preciso se atentar à quantidade total de calorias, pessoas com menor massa corporal, consomem menos calorias. Caso contrário a perda de peso pode estagnar.

Qual cardápio deve ser seguido em uma dieta cetogênica?

Uma dieta cetogênica deve ser rica em ovos, carnes, aves, peixes, castanhas, óleos saudáveis, abacate e vegetais com pequenas porcentagens de carboidratos. Bebidas como café e chá devem ser adoçadas com adoçantes, sendo que o mais recomendado é a estévia. Fuja de massas, pães, bolachas, doces em geral, alimentos industrializados, sucos, frutas com alta carga de açúcares, cereais e tubérculos ricos em carboidratos como batata e mandioca.

Veja abaixo uma sugestão de menu de refeições cetogênicas em um dia. As quantidades devem ser adaptadas a cada caso, considerando fatores como sexo, idade, nível de atividade física, consumo calórico basal e objetivo.

Café da manhã

  • Omelete, ovos cozidos ou mexidos
  • Frios (presunto, salame, queijo)
  • Manteiga
  • Chá ou café

Almoço

  • Carne bovina ou suína
  • Peixe ou frutos do mar
  • Salada de folhas
  • Brócolis ou aspargos
  • Azeite

Jantar

  • Ovos ou omelete
  • Frango grelhado ou refogado com azeite ou manteiga
  • Salada de folhas
  • Espinafre refogado
  • Azeite

Lanches intermediários

  • Castanhas como amêndoas, macadâmia e castanha-do-pará
  • Queijos ricos em gordura
  • Salame
  • Abacate
  • Gelatina diet (também podem ser consumida como sobremesa)

Os refrigerantes e sucos diet também são permitidos e podem ser consumidos com as refeições. Para quem não sente falta dessas bebidas, a opção mais saudável é substituir por água.

Tente utilizar pouco sal.

O melhor cardápio, com as quantidades corretas e horários mais adequados ao seu estilo de vida, deve ser feito exclusivamente para você por um nutricionista, respeitando suas necessidades individuais.

Dicas úteis para os adeptos de dietas cetogênicas

As dietas cetogênicas possuem algumas particularidades pouco conhecidas, aqui vão algumas dicas sobre elas:

1) Os primeiros dias são os mais difíceis

Os primeiros dias da dieta cetogênica são os mais difíceis, podendo ocorrer cansaço, fadiga e até desidratação. Esses sintomas ocorrem porque o corpo entra num processo de adaptação à nova forma de obtenção energética. Quando os corpos cetônicos passam a ser produzidos, o metabolismo vai voltando ao normal e essa sensação de falta de energia vai sendo substituída por até mais disposição que antes.

2) Você vai reduzir drasticamente a retenção de líquidos

Para pessoas que se sentem inchadas devido à retenção de líquidos, uma dieta cetogênica pode auxiliar muito. Nos primeiros dias já se nota uma razoável perda de peso, principalmente devido à eliminação de água que era retida pelo armazenamento de glicogênio.

3) Hidratação

A ingestão de muita água é de extrema importância para manter a hidratação e ajudar na eliminação de líquidos. Especialmente antes, durante a após a prática de exercícios físicos.

4) Monitoramento do perfil lipídico

Recomenda-se que as fontes de gorduras sejam em geral gorduras boas, insaturadas. Entretanto, muitos alimentos ricos em gorduras saturadas e colesterol também podem ser consumidos. Apesar de não serem grandes vilãs como há muito tempo se acreditava, uma alimentação rica em gorduras saturadas pode, em alguns casos, alterar o perfil lipídico do sangue. Faça um acompanhamento junto ao seu médico para monitorar esse parâmetro e sua variação. Vale a pena evitar quantidades exageradas de bacon, carnes muito gordas e gorduras processadas para minimizar esse risco.

5) Vitaminas e Sais Minerais

Alimentos ricos em carboidratos são também fornecedores de muitos micronutrientes, como vitaminas e sais minerais. A suspensão do consumo desses alimentos pode trazer deficiência nutricional para esses fatores. Assim, uma suplementação com bons polivitamínicos podem ser uma excelente forma de manter o suprimento adequado. O mesmo acontece com as fibras alimentares.

6) Cetose é diferente de cetoacidose

Pode haver uma preocupação com o estado de cetoacidose, muito comum em paciente diabéticos, que ocorre quando a produção e os níveis de cetonas no sangue ultrapassam limites seguros, levando à diminuição do pH sanguíneo e com isso a consequências graves. Porém, em pessoas não diabéticas isso não ocorre.

7) A tática da reposição de carboidratos

A depleção do glicogênio muscular pode levar à fadiga e queda de rendimento para quem pratica atividades físicas. Uma estratégia utilizada para contornar esse problema é a adoção de dias de alto consumo de carboidratos intercalados aos dias de mínimo consumo. Nesses dias as gorduras devem ser consumidas em pouca quantidade. Isso vai levar à reposição dos estoques de glicogênio e melhorar a eficiência muscular.

8) Atenção para uma armadilha perigosa

Caso você inicie uma dieta cetogênica para perda de peso e gordura, como qualquer outra dieta, é necessário que o balanço calórico entre ingestão e gasto energético seja negativo, caso contrário toda energia que você precisa no dia será obtida a partir da alimentação e todos os seus estoques de gordura serão preservados.

Se você gasta mais do que come, aí sim o metabolismo irá obter energia a partir da quebra das gorduras armazenadas. Porém quando esse deficit é muito grande, a velocidade com que o fígado consegue transformar gordura em ácidos graxos livres e corpos cetônicos que serão utilizados como combustível para as células no lugar da glicose, pode não ser suficiente para atender toda a demanda energética do corpo. Isso irá levar à busca de fontes alternativas, no caso os aminoácidos que constituem as proteínas presentes no tecido muscular. Esses aminoácidos podem ser convertidos em glicose, fornecendo energia. Em síntese, você começa a catabolizar massa magra, o que na maioria das vezes não é desejável, o ideal é perder gorduras sem perder músculos.

Portanto, essa pode ser uma armadilha importante para quem deseja perder peso exageradamente rápido, fazendo dietas com muito baixas calorias.

A perda de massa magra além de comprometer a performance física e a aparência também pode atrapalhar o processo de emagrecimento, pois os músculos demandam uma grande quantidade de energia, mesmo no metabolismo basal. Perder músculos significa ter um metabolismo mais lento e consequentemente mais dificuldade em perder peso.

Por outro lado, consumir calorias em quantidades exageradas, maiores que as necessárias para atingir seu objetivo, mesmo que provenientes apenas de gorduras, irá levar ao ganho de peso, mesmo que você esteja em estado de cetose.

Assim, além da preocupação com quais macronutrientes ingerir, é necessário se atentar às quantidades ideais de cada um, quantidades maiores ou menores não trarão o efeito desejado. O nutricionista é a pessoa mais bem preparada para desenhar uma dieta personalizada às necessidades de cada pessoa.

Veja também: 10 Alimentos Com Carboidratos Escondidos

9) Faça um planejamento

Manter uma dieta tão diferenciada quanto a cetogênica não é fácil. A maioria dos alimentos de acesso fácil são ricos em carboidratos e gorduras ruins. Nos restaurantes pode ser difícil encontrar os alimentos adequados à sua dieta, e comer na rua não permite saber a quantidade correta do que está comendo. Tenha em casa tudo que precisa para preparar suas refeições e tente planejar as refeições da semana de modo a evitar que qualquer inconveniente te faça sair da dieta e perder todo o resultado já conquistado.

10) Não caia em tentação

Ter em casa alimentos ricos em açúcar, massas, pães, doces pode ser uma armadilha perigosa para sair da dieta. Evite comprar e estocar esses alimentos, uma vez que caso consuma carboidratos nos dias e quantidades erradas o estado de cetose não irá se instalar e você não terá os benefícios que deseja da dieta. Para funcionar, a dieta precisa ser seguida corretamente.

Você acredita que seria capaz de utilizar a dieta cetogênica para emagrecer? Conhece alguém que tenha tentado e obtido bons resultados com ela? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (174 votos, média: 3,91 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

105 comentários

  1. ola estou querendo começar essa dieta segunda feira, mas não tenho noção ainda das quantidades, alguém poderia me ajudar nisso? Estou muito ansiosa já que realmente preciso eliminar muito peso!

    • Oi, Laise. Poderia marcar um nutricionista e falar sobre essa dieta com ele e sobre sua ansiedade.

    • mano, quantidade quem sabe é voce, coma ate se sentir satisfeito , dieta boa é aquela que vc nao passa fome, só nao coma muitos macronutrientes (paes acucar frutas biscoitos ets,)
      o corpo precisa de sais minerais, vitaminas, fibras , e muita agua.
      Nutricionistas sao uma perda de tempo, eles nunca passam um exame pra saber como esta o seu organismo ao certo, só passam aquela receita de bolo pronta pra todo mundo , e ignora o objetivo, quantos nutricionistas ja fui que me receitaram paes e leite como cafe da manha, minha vontade era de socar a cara deles.

  2. eu fiz essa dieta, e emagreci 11.300kg em 73dias…. estou muito feliz, só estou preocupada pois me falaram que agora eu devo voltar à comer normalmente, fazendo uma reeducação alimentar claro… Mas meu percentual de gordura no corpo ainda está alto… Então o que fazer? continuar essa dieta ou não?

    • Mineia…
      EU também fiz essa dieta e emagreci 20Kg em menos de 90 dias, lembrando que 1 vez por semana eu tinha o dia do lixo, após esse período comecei a passar mal por falta de carboidratos (energia), obtendo crise de hipoglecimia. A orientação que obtive de meu personal foi interromper a dieta cetogênica e incluir a low carb.
      1º Dia – incluir no café pão integral; no almoço 150g de batata doce/mandioca/nhame com alguma proteína, salada e uma colher de azeite; café da tarde omelete/queijo/frango; janta mesmo que o almoço.

      2º Dia – diminuir o carbo, no café queijo/omelete/presunto; almolo 100g de batata doce/mandioca/nhame; com alguma proteína, salada e uma colher de azeite; café da tarde omelete/queijo/frango/castanha do pará; janta o mesmo que o almoço

      3º Dia – Zero carbo (Dieta Cetogênica)

      4º Dia – começa tudo de novo

      Obs: escolher 1 dia para o dia do lixo – dentro de um prazo de 8 horas comer o que tem vontade
      chocolate, sorvete, pizza, lanche.

      Para o corpo entrar em cetose precisamos estar 16 hrs em jejum (não é uma regra, mas eu faço)

      Auxiliar a dieta com treinos aerobicos e musculação (aumento de massa magra e consequentemente aumento do metabolismo)

      Treino aerobico: Hiit (procura no youtube) ou corra 30 segundos intensamente e descanse 1 minuto pode ser parada ou andando devagar isso por 15 vezes… esse treino acelera o metabolismo e associe com musculação para definição.

      Espero ter ajudado

      Bjos

  3. Ola,gostaria de saber se no tetceiro dia da dieta posso comer cocô e abacate?

  4. Gostaria de saber mais, pois sou diabético e não sigo nenhuma dieta

  5. Boa noite!! Eu vou começar essa dieta essa semana, mais preciso de ajuda pois não te Ho certeza de como começar, se o q eu comer no primeiro dia se tornará diário? E também nesse assunto de apenas fazer duas semanas? Porque no meu caso eu quero fazer uns 4 meses, como faço pra não correr risco e ficar tudo bem?! Obrigado e aguardo urgente a resposta.

  6. Não entendi qual a diferença da dieta cetogenica da dieta da proteina…..

  7. CORRECAO: Precisa-se usar muuuuito sal nesta dieta. Eu consumo no minimo uma coher de sopa de sal himalayo por dia, sem contar com as comidas q ja sao salgadas tipo bacon, amendoim, etc.

  8. ola td bem ..vou começar essa dieta cetogenica queria saber se posso tomar Wey protei e BCAA durante a dieta.?

  9. Tenho diabetes bem baixa estou com sobrepeso alto essa dieta vai.me ajudar? Faço atividades físicas todos os dias. Qual o cuidado em relação a diabetes?

  10. Iniciei hoje essa dieta pela Terceira vez, pois estava de ferias e também me permitir aproveitar as festas de final de ano. Eu sigo por apenas 21 dias que foi o que me passaram na primeira vez, depois vc pode voltar a repetir.
    Na primeira vez eu perdi 7kg e na segunda 11kg já fazem , eu retornei à minha alimentação normal, e só engordei porque exagerei mesmo… espero perder os 3kg que engordei…
    Gosto das dicas da Mariana Montezana no Blog Vida Low Carb, porém ela segue a Low Carb, que é uma ótima opção para continuar a peder peso após os 21 dias da cetogenica. Tem várias receitas, inclusão de frutas e como ela aderiu à essa dieta como o seu estilo de vida ela posta varios artigos que ajudam a esclarecer as nossas dúvidas

  11. quero saber o porque do efeito plato ja perdi dez quilos da prmeira vez e agora estagnou tenho que comer manteiga pura quanto tenho que consumir por dia de gordua

  12. muito boas as informações em geral obrigado emagreci muito com esta dieta cetogenica

  13. Eu conheço, menina pica Helena Escariz. Tá fazendo essa dieta e já emagreceu 5,3 kg e ainda faz jejum intermitente de 12 horas.
    Isso é loucura mas ta dando certo.
    Parabéns pra quem tem essa força de vontade.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*