Couve-Flor Tem Carboidrato? E Proteína? Tipos, Variações e Dicas

Especialista:
atualizado em 26/12/2019

Nutritiva, pouco calórica, boa fonte de antioxidantes, rica em compostos anti-inflamatórios e benéfica para a digestão, para a desintoxicação do organismo e para a saúde dos olhos, será que a couve-flor tem carboidrato também?

Ela é um alimento classificado como saudável que podemos encontrar nas refeições do dia a dia em receitas de saladas, hambúrgueres vegetarianos, tortas, suflês e até pizzas, por exemplo.

Agora, vamos dar uma olhada mais detalhada no perfil nutricional desse vegetal. Por exemplo:

Será que a couve-flor tem carboidrato?

Este pode ser um questionamento que paira na cabeça de muitas pessoas que seguem uma dieta low carb, um tipo de alimentação com controle ou restrição no consumo de carboidratos, o que pode acontecer por motivos de saúde ou como uma estratégia para promover a perda de peso.

A verdade é que a couve-flor tem carboidrato sim em sua composição, porém, a quantidade do nutriente encontrada no alimento é considerada baixa, tanto que o vegetal é classificado como útil especialmente para as pessoas que seguem as dietas low carb.

Isso porque a couve-flor é significativamente mais pobre em carboidratos do que grãos e legumes. Por exemplo, uma xícara de couve-flor contém 5 g de carboidratos. Ao mesmo tempo, uma xícara de arroz contém 45 g de carboidratos – nove vezes a quantidade da couve-flor.

A couve-flor pode aparecer como substituta de ingredientes em versões low carb de receitas como arroz de couve-flor, massas de pizza, hommus, purês e tortilhas, por exemplo.

No mesmo sentido, a couve-flor pode ser considerada um dos vegetais low carb mais versáteis e populares. Ela tem um sabor muito ameno e pode ser utilizado como um substituto de batatas, arroz e outros alimentos ricos em carboidratos.

Agora que já sabemos que a couve-flor tem carboidrato em pequenas quantidades, vamos conhecer o teor do nutriente que diferentes tipos e porções do vegetal podem apresentar? Dê uma conferida na lista:

  • Couve-flor cozida sem gordura adicionada: 7,13 g de carboidratos em uma xícara e aproximadamente 4 g de carboidratos em 100 g;
  • Couve-flor congelada: aproximadamente 6,2 g de carboidratos em uma xícara e em torno de 4,7 g de carboidratos em 100 g;
  • Arroz de couve-flor: cerca de 4,8 g em uma xícara e aproximadamente 4 g em 100 g;
  • Purê de couve-flor: 14,35 g em uma xícara e em torno de 4,8 g em 100 g.

As fibras da couve-flor

A couve-flor pode ser classificada como um alimento rico em fibras, já que uma xícara com 128 g de couve-flor crua possui 3 g de fibras.

A fibra é um nutriente importante para a saúde do nosso organismo porque alimenta as bactérias do bem no intestino, que auxiliam a diminuir a inflamação e promovem a saúde digestiva.

Consumir fibra suficiente pode ajudar a prevenir condições como prisão de ventre, diverticulite e doença inflamatória intestinal. Além disso, estudos mostram que uma dieta com teor elevado de vegetais ricos em fibras como a couve-flor está associada a um risco mais baixo de diversas doenças, incluindo doença no coração, câncer e diabetes.

Como se não bastasse, as fibras também podem contribuir com a prevenção da obesidade, devido à sua habilidade de promover a saciedade e reduzir a ingestão total de calorias.

Na lista a seguir, você confere o teor de fibras que pode ser encontrado em diferentes tipos e porções de couve-flor:

  • Couve-flor cozida sem gordura adicionada: 4,9 g de fibras em uma xícara e 2,7 g em 100 g;
  • Couve-flor congelada: 3 g de fibras em uma xícara e em torno de 2,3 g de carboidratos em 100 g;
  • Arroz de couve-flor: cerca de 3,2 g de fibras em uma xícara e 2,6 g em 100 g;
  • Purê de couve-flor: 5,8 g de fibras em uma xícara e 2,3 g em 100 g.

E será que a couve-flor tem proteína?

Agora que já sabemos que a couve-flor tem carboidrato e parte dele são fibras, podemos analisar o teor de proteína encontrado na couve-flor.

Bem, o teor proteico do vegetal não é lá muito elevado – uma porção com 100 g de couve-flor crua é composta por 100 g de proteínas.

Aliado a isso, está o fato de que alguns modos de preparar o vegetal na cozinha podem fazer com que essa quantidade no nutriente fique ainda menor.

Conforme estudo divulgado em 2013 e conduzido por pesquisadores do Egito, cozinhar o alimento na água fervente ou na água escaldada provoca perdas significativas do teor de proteínas, de matéria seca, de minerais e de fitoquímicos.

Foi registrada uma redução de aproximadamente 20% a 30% de alguns nutrientes depois de cinco minutos do vegetal na fervura e essa perda aumentou para 40% a 50% após 10 minutos e para 75% quando o tempo na fervura foi de 30 minutos.

O melhor método para cozinhar a couve-flor parece ser refogar suavemente no fogão com um pouco de água, suco de limão ou uma fonte de gordura saudável, o que pode fazer com que os seus nutrientes sejam melhores absorvidos.

Agora, chegou a hora de conhecermos a quantidade de proteínas que diferentes tipos e porções de couve-flor podem apresentar:

  • Couve-flor cozida sem gordura adicionada: 3,15 g de proteínas em uma xícara e 1,75 g em 100 g;
  • Couve-flor congelada: aproximadamente 2,65 g de proteínas em uma xícara e cerca de 2 g em 100 g;
  • Arroz de couve-flor: aproximadamente 2,15 g de proteínas em uma xícara e em torno de 1,8 g em 100 g;
  • Purê de couve-flor: cerca de 5,6 g de proteínas em uma xícara e aproximadamente 2,25 g em 100 g.

E a couve-flor tem ferro?

O ferro é exigido pelo organismo humano para o transporte de oxigênio, para algumas enzimas e para o crescimento apropriado das células.

Por outro lado, a deficiência do ferro provoca a sensação de fadiga e de falta de fôlego, além de impactar o desempenho no trabalho e o sistema imunológico. A necessidade diária de uma pessoa pelo nutriente pode ser entre 8 mg a 27 mg por dia, dependendo de seu sexo, idade ou o fato de estar grávida ou amamentando.

De acordo com o Banco de Dados de Nutrientes do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, a couve-flor possui um pouco de ferro, contendo 0,45 mg do nutriente em uma porção correspondente a uma xícara do alimento picado e cru.

Entretanto, vale também destacar que o tipo de ferro encontrado na composição de vegetais como a couve-flor é o não-heme. Somente 2 a 20% do ferro não-heme dos vegetais é absorvido pelo organismo.

A absorção do não-heme é impactada significativamente por outros componentes consumidos durante a refeição. Por exemplo, comer carne e vitamina C com ferro não-heme aumenta a quantidade de ferro absorvida do alimento. Componentes encontrados em chás, farelos, grãos integrais de soja e legumes diminuem a absorção.

Atenção

Não submetemos as diferentes porções da couve-flor a análises nutricionais, simplesmente reproduzimos as informações encontradas na internet. Portanto, trata-se de uma estimativa.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Você já imaginava que a couve-flor tem carboidrato, mesmo sendo uma quantidade pequena, e que pode servir como substituta de outras fontes numa dieta low carb? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário