Diosmina e Hesperidina – Para Que Serve, Como Usar e Efeitos Colaterais

🕐 16/07/2018

Muito tem se falado sobre o uso de diosmina e hesperidina no tratamento de varizes e condições análogas que atingem a saúde das veias e artérias. Vamos explicar abaixo o que são essas substâncias e para que servem, além de listar os efeitos colaterais mais recorrentes e dar dicas de como usar a diosmina e hesperidina para melhorar essas condições de saúde.

Diosmina e Hesperidina

Diosmina e hesperidina são substâncias flavonoides naturais que podem ser usadas para o tratamento de problemas de saúde associados à inflamação e inchaço nas veias. Flavonoides são compostos que têm ação antioxidante e anti-inflamatória que podem trazer diversos benefícios para a nossa saúde, além de auxiliar no tratamento de certas doenças. Ambos são flavonoides facilmente encontrados em frutas cítricas como laranjas e limões.

  • O que é a diosmina? A diosmina é um flavonoide encontrado em baixa quantidade nos alimentos. Ela também pode ser obtida através de um processo que converte a hesperidina em diosmina.
  • O que é a hesperidina? A hesperidina é o flavonoide predominante em frutas como laranjas doces. Geralmente, ela é usada em conjunto com a diosmina para tratar condições de saúde relacionadas ao sistema cardiovascular.

Diosmina e hesperidina no sistema cardiovascular

A diosmina em conjunto com a hesperidina ajuda os músculos ao redor dos vasos sanguíneos a se soltarem. Isso permite que o sangue acumulado em certa região flua para outro lugar, aliviando edemas e varizes e reduzindo a pressão arterial.

Além disso, a diosmina e hesperidina atuam estabilizando e mantendo os capilares, veias e artérias no local correto, impedindo que capilares sensíveis ao redor dos olhos ou nariz, por exemplo, se rompam. O complexo diosmina e hesperidina também pode ser útil para o tratamento de varizes e hemorroidas.

Para que serve

Medicamentos ou suplementos de complexos flavonoides compostos por diosmina e hesperidina foram desenvolvidos para serem usados no tratamento de condições como má circulação nas pernas, insuficiência venosa crônica, úlceras na perna, varizes e hemorroidas inflamadas através da restauração da função normal das veias.

1. Insuficiência venosa crônica

O sangue no nosso organismo flui por todo o nosso corpo e retorna para o coração, onde é bombeado novamente. As nossas veias apresentam válvulas de uma via que evitam que o sangue flua no sentido contrário. Tais válvulas são muito importantes, principalmente nas nossas pernas, onde a força da gravidade tende a estimular o fluxo sanguíneo apenas para baixo.

Porém, quando uma pessoa tem insuficiência venosa crônica, as válvulas dos vasos sanguíneos param de funcionar de forma adequada, o que causa um aumento da pressão sanguínea nas veias dos membros inferiores, resultando em vazamento excessivo de fluidos nos tecidos adjacentes. O sistema linfático também fica sobrecarregado, podendo ser observados edemas na região.

Os sintomas dessa condição incluem inchaço nas pernas e observação de varizes. Além disso, se a insuficiência venosa for grave, podem ser desenvolvidas úlceras nas pernas.

– Como funciona

O complexo contendo diosmina 450 mg e hesperidina 50 mg funciona inibindo processos inflamatórios e reduzindo a perda de líquidos nos tecidos ao redor da inflamação. Esses flavonoides também atuam estimulando a função linfática e o retorno do fluido tecidual para a circulação sanguínea, diminuindo os edemas.

Além disso, os flavonoides diosmina e hesperidina administrados em conjunto aceleram o processo de cicatrização de ulceras nas pernas de acordo com um estudo clínico publicado em 2005 pela revista científica Angiology.

2. Hemorroidas inflamadas

As hemorroidas são uma porção normal presente no nosso corpo. Trata-se de um tecido rico em vasos sanguíneos que serve para amortecer o canal anal e ajudar a controlar os movimentos intestinais. Porém, se essas veias inflamarem, pode ocorrer dor, inchaço, sangramento e comichão na região além da projeção do tecido para fora do ânus.

– Como funciona

De acordo com um estudo clínico publicado em 2006 pela revista científica The British Journal of Surgery, substâncias flavonoides funcionam diminuindo a dor, o risco de sangramento, a coceira e a recorrência de outras inflamações nas hemorroidas.

Pesquisas feitas com o complexo diosmina e hesperidina também mostram resultados promissores no tratamento de hemorroidas inflamadas.

3. Outros usos

Existem pesquisas científicas e estudos clínicos em andamento que sugerem que a diosmina e hesperidina podem ser usadas no tratamento de diabetes, pressão arterial elevada, linfoedema e artrite reumatoide. Porém, ainda não há evidências suficientes que comprovem seus benefícios no tratamento dessas doenças.

Efeitos colaterais

A diosmina e hesperidina são substâncias seguras para a maioria das pessoas. Porém, alguns efeitos colaterais relatados incluem:

  • Dor abdominal;
  • Dor no estômago;
  • Diarreia;
  • Dor de cabeça;
  • Tontura;
  • Vermelhidão na pele;
  • Cãibras;
  • Inchaço;
  • Urticária;
  • Dor muscular;
  • Alteração na frequência cardíaca.

O uso de diosmina e hesperidina não é recomendado para mulheres grávidas ou amamentando já que seus riscos ainda não foram estudados.

A hesperidina pode ser capaz de aumentar o risco de sangramento e de diminuir a pressão arterial. Dessa forma, seu uso não é indicado para pessoas com problemas de pressão ou que estejam tomando anticoagulantes ou pretendem passar por alguma cirurgia.

Como usar

O comprimido contendo esses flavonoides costuma ter a composição de diosmima 450 mg hesperidina 50 mg. A quantidade de comprimidos por dia deve ser ingerida de acordo com as informações de posologia na bula ou de acordo com a dose recomendada pelo médico dependendo da condição a ser tratada.

  • Para o tratamento de insuficiência venosa crônica: É indicado tomar de 2 a 3 comprimidos diários sem exceder a dose diária de 1350 mg de diosmina + 150 mg de hesperidina. O tratamento dessa condição normalmente dura cerca de 2 a 6 meses sob supervisão de um profissional da saúde.
  • Para o tratamento de hemorroidas: Geralmente, o tratamento de hemorroidas é iniciado com uma dose de 1350 mg de diosmina + 150 mg de hesperidina por dia divididos em 2 ou 3 doses diárias durante 4 dias. Em seguida, a dose é diminuída para 900 mg de diosmina + 100 mg de hesperidina diárias em 2 doses diárias por 3 dias. E por fim, é administrado apenas um comprimido de diosmina 450 mg + hesperidina 50 mg durante 3 meses para evitar a reincidência de hemorroidas inflamadas.
  • Para o tratamento de úlceras nas pernas causadas por má circulação: Neste caso, o tratamento usual consiste em uma dose diária de 900 mg de diosmina e 100 mg de hesperidina durante 2 meses.

Na maioria dos casos, o medicamento é usado de 1 a 3 meses para tratamento dos sintomas. O uso por mais de 3 meses só deve ser feito com supervisão médica.

Além das informações presentes na bula, é indicado consultar o seu médico para que ele te indique a dose mais adequada para o seu problema. Além disso, informe seu médico sobre quaisquer medicamentos ou suplementos que esteja tomando, já que podem ocorrer interações medicamentosas com remédios para pressão alta, anticoagulantes e antidepressivos da classe das benzodiazepinas, por exemplo.

Apesar de suplementos de diosmina e hesperidina já serem encontrados em lojas de produtos naturais e em sites na internet, seu uso não é recomendado antes de uma consulta médica. Lembre-se que este é um artigo informativo e a consulta ao médico nunca deve ser substituída.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já precisou tomar diosmina e hesperidina para tratar alguma das condições que listamos acima? Como foram seus resultados? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (103 votos, média: 3,89 de 5)
Loading...

7 comentários em “Diosmina e Hesperidina – Para Que Serve, Como Usar e Efeitos Colaterais”

  1. Tomo diosmina e hisperidina já há 6 anos diariamente.
    Tentei deixar de tomar, mas minhas pernas doem e incham os pés

  2. Estou tomando Diosmim receitado pelo médico, estou tomando anticoagulante, remédio para pressão arterial alta e remédio para depressão, mas o médico não me perguntou sobre os remédios que tomo.Estou tendo dor de cabeça, tontura, infecção na urina e dor de estômago.Preciso comunicar o meu médico?

  3. Boa noite
    Eu tomei durante cerca de 8 anos Daflon…fui na farmácia e comprei.
    No entanto, de há um ano para cá as minhas pálpebras incham e lábio também…principalmente com exposição solar.
    Li a bula de daflon e li que esse efeito secundário pode acontecer. Sempre que estou exposta ao sol, em locais de praia a cara fica vermelha. Já descontinuei o daflon há 8 dias…
    Ainda não fui à praia…sinto prurido, mas parece que a pele não está tão sensível…pode ser do daflon? pela bula, indica que sim.

  4. PAREI UM DIA DE TOMAR DIOSMIM E PASSEI A TOMAR COMPRIMIDOS DE VARIFLUX PARACE QUE O 9INCHAÇO NOS ´PÉS E PERNAS DIMINUIU. SERÁ QUE TEM DIFERENÇA DIOSMIM E VARIFLUX.

  5. Boa noite,gostaria que alguém me respondesse. Estou tomando VENAFLON para varizes,estou na terceira cartela,mas aparentemente minhas varizes pioraram. Gostaria de saber se isso é normal,depois as varizes sumiram? Ou isso não é normal?

  6. Estou tomando, por receituário médico, para tratamento de tromboflebite superficial no braço após uma cirurgia onde tive acesso de medicamentos e anestesia, ainda estou começando a terceira cartela de cinco que me foi receitada (um mês) de tratamento, mas ainda sinto um pouco de dor e quando chega a noite um pouco de inchaço, estou fazendo compressa de agua quente, mas fico preocupada, acho que está demorando muito para sarar…

    • Estou tomando diosmim 450 mais hiperidina 50 mg à mais de três meses, será prejudicial tempo muito longo, porém o médico que receitou disse que seria uso contínuo. E estou me sentindo super bem, fiz uma utrassom das pernas e está tudo fluindo bem.

Deixe um comentário