Mandioca Tem Carboidrato? Bom ou Ruim? Dicas

Cozida, frita ou assada. Na forma de farinha, como acompanhamento de carnes e saladas, como aperitivo ou em receitas de tortas, bolinhos, purês e escondidinhos. Essas são algumas das formas em que podemos encontrar a mandioca nas refeições que fazemos no nosso dia a dia.

Nativo do Brasil e do Paraguai, o alimento é conhecido por servir como fonte de nutrientes importantes para o funcionamento do nosso organismo como fibras, magnésio, cobre, manganês, vitamina B9 (folato) e vitamina E.

Mas será que a mandioca tem carboidrato?

Sim, além de todos os nutrientes mencionados acima, também é verdade que a mandioca tem carboidrato. Tanto que cerca de 95% das calorias da mandioca correspondem aos carboidratos, levando em consideração uma porção de uma xícara de mandioca.

A tabela a seguir apresenta a quantidade do nutriente que podemos encontrar em diferentes porções e tipos de mandioca:

Tipo de mandiocaCarboidratos por porção
Mandioca cozida51,32 g em uma xícara, cortada em cubos
Mandioca cozida37,46 g em 100 g
Mandioca cozida sem a adição de gorduras50,52 g em uma xícara, cortada em cubos
Mandioca cozida sem a adição de gorduras38,27 g em 100 g
Mandioca frita47,79 g em uma escumadeira picada
Mandioca frita50,3 g em 100 g
Mandioca gratinada16,94 g em 100 g
Mandioca gratinada30,49 g em um pedaço grande

A mandioca tem carboidrato bom ou ruim? 

Agora que já sabemos que a mandioca tem carboidrato e as quantidades que podem ser encontradas em diferentes porções e modos de preparar o alimento, vamos conhecer que tipo de carboidratos estão presentes na mandioca.

Os carboidratos são constituídos de três componentes: fibras, amidos e açúcar. Segundo informações do Healthy Eating SFGate, os amidos encontrados na composição da mandioca são considerados carboidratos complexos.

As fibras também são consideradas carboidratos complexos, enquanto o açúcar é um carboidrato simples.

Mas o que tudo isso quer dizer? Vamos por partes: os amidos são de longas cadeias de glicose, que constituem o tipo de carboidrato mais consumido na dieta.

Já os carboidratos complexos carregam mais nutrientes do que os carboidratos simples, são digeridos mais lentamente e oferecem mais saciedade ao corpo.

Os carboidratos complexos fazem com que seja mais fácil manter o peso e podem auxiliar a proteger contra o desenvolvimento de diabetes do tipo 2 e de problemas cardiovasculares no futuro.

O amido resistente

A mandioca também entra no grupo dos alimentos com amido resistente. Esse tipo de amido resiste ao processo de digestão e não é decomposto.

O que acontece é que ele atravessa o intestino delgado e vai até o cólon, onde é transformado em ácidos graxos de cadeia curta, que são conhecidos como benéficos em relação ao estímulo à energia e ao combate à inflamação.

O amido resistente também alimenta as bactérias intestinais e, por conta disso, ajuda a reduzir as bactérias prejudiciais ao organismo e pode auxiliar a diminuir os níveis de glicose depois das refeições, a melhorar a sensibilidade à insulina (a resistência ao hormônio está associada a diabetes), a controlar a síndrome metabólica e, possivelmente, a comer menos.

O amido resistente não é bem digerido pelas enzimas gástricas e é eliminado com facilidade pelo bolo fecal com parte das gorduras e dos açúcares digeridos.

Alguns estudos já mostraram que o amido resistente favorece a diminuição dos níveis de colesterol e de triglicerídeos por aumentar os meios de excreção e de redução da gordura.

A ingestão de alimentos que servem como fonte de amido resistente está associada à prevenção de doenças como câncer, diabetes, dislipidemias (níveis elevados de gorduras no sangue, conforme a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia), doenças coronárias e obesidade.

Ele causa uma sensação de saciedade mais rápida e promove um controle maior da glicose no sangue, o aumento da concentração de um hormônio conhecido como colescistocinina (que interfere justamente na saciedade), a diminuição da absorção de gorduras e o aumento do trânsito intestinal.

Para ser resistente, o amido deve ser cozido ou aquecido. Além da mandioca, outros alimentos que possuem o amido resistente são: inhame, cará e, principalmente, banana verde.

O índice glicêmico  

Outro ponto a favor da mandioca é o índice glicêmico apresentado pelo alimento.

Este índice trata-se de um indicativo que demonstra como cada alimento pode afetar os níveis de açúcar no sangue. Por exemplo, as comidas com índice glicêmico alto, que apresentam valor acima de 70, não são ideais para a dieta de quem tem diabetes porque são absorvidos rapidamente e causam uma elevação veloz nos níveis de açúcar no sangue.

A boa notícia sobre a mandioca é que ela possui um índice glicêmico de 46. Isso significa que ela entra na categoria dos alimentos com índice glicêmico baixo, já que para ser classificado neste grupo é necessário apresentar um índice menor ou igual a 55. Em outras palavras, a mandioca é absorvida lentamente, sem causar um aumento súbito nos níveis de glicose no sangue.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você já sabia que a mandioca tem carboidrato? Acreditava que a sua maior parte era de carboidratos ruins ou bons? Tem costume de consumi-la? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (19 votos, média: 4,37 de 5)
Loading...

10 comentários em “Mandioca Tem Carboidrato? Bom ou Ruim? Dicas”

  1. Prezados
    O texto indica que a mandioca tem baixo índice glicêmico… enquanto a jovem no vídeo declara que a mandioca/aipim tem alto índice glicêmico!?

  2. Gosto muito principalmente no café da manhã para substituir o pão. Costumo colocar um pouco de manteiga . Delicia.

  3. Na Bahia chamamos de aipim, uma delícia, cozido, assado com queijo coalho, manteiga de garrafa, muito bom.

  4. Mandioca,além de ser uma delícia, também tem índice glicêmico baixo,o que ajuda muito quem tem diabetes, como eu.
    Muito saborosa e nutritiva em todas versões.

  5. Eu consumo bastante mandioca. Gosto de comer cozido, no café. Eu não sabia da composição. Fiquei preocupado sobre colesterol. Agora posso comer com mais tranquilidade. Me ajudou muito a tirar dúvidas.

    • Aqui em casa consumimos bastante esse alimento, no café da manhã.
      Fiquei despreocupada quando ao índice glicêmico.

  6. Maravilhoso saber que posso comer mandioca cozida com moderação mas sem culpa , já que ele não deixa minha glicemia aumentar!!!

Deixe um comentário