12 Alimentos para Evitar Espinhas e Cravos e Dicas de Dieta

Especialista:
atualizado em 02/04/2020

Durante a adolescência, é importante conhecer os alimentos para evitar espinhas e cravos já que eles são um incômodo terrível, causando alguns constrangimentos. Elas são causadas por poros entupidos (também chamados de folículos pilosos) que são pequenas aberturas na pele através do qual o pelo/cabelo cresce. Aparecem normalmente no rosto, no braço, nas costas e tórax. Em peles oleosas, tendem a ser mais frequentes.

Quem sofre dessa condição da pele sempre procura algum tratamento. Nossa pele apresenta poros que são pequenos orifícios que podem ficar bloqueados pela presença de sujeira, células mortas, óleo e micro-organismos como bactérias. Esse bloqueio costuma ser o principal responsável pelo surgimento de espinhas. Descubra quais os tratamentos e remédios para as espinhas e cravos.

Os hormônios são um dos fatores principais para o surgimento de cravos e espinhas. Isso porque, durante a puberdade, o seu corpo passa por mudanças hormonais muito drásticas que podem desencadear a produção de sebo, uma substância natural mas que em excesso estimula consideravelmente a formação de acne. Conheça as formas de como tirar as espinhas de vez.

Nossa saúde interna se reflete na pele. Uma pele brilhante e bonita significa que é bem cuidada, hidratada, e que é feita uma dieta com alimentos para evitar espinhas e cravos.

Obviamente, eles não são os únicos responsáveis por uma pele cheia de espinhas. Alguns fatores de risco como a infecção por bactérias, fungos e até a sensibilidade à testosterona podem ser causadores desse problema. Se você tem muitas espinhas no rosto, descubra o que pode ser.

Muitas pessoas, infelizmente, optam por drogas e medicamentos tópicos perigosos, em vez de remédios adequados, que podem ser até caseiros e naturais, para o tratamento de acnes. Esses tratamentos são possíveis e minimizam as cicatrizes que eventualmente se formaram.

As principais causas das acnes são poros entupidos, bactérias, produção excessiva de oleosidade e células mortas. Os hormônios, a dieta, estresse e certos medicamentos – como corticosteroides, contraceptivos e lítio – também são fatores que prejudicam o quadro, segundo pesquisas.

Os melhores tratamentos para espinha são aqueles que reduzem a produção de sebo que obstruem os poros. Muitos deles envolvem o uso de ácidos. Se você sofre desse mal e não aguenta mais as espinhas do seu rosto, descubra qual o melhor ácido para cravos e espinhas.

Mas e quando elas inflamam? Espinhas inflamadas geralmente são mais profundas, causam dores e muito desconforto. São sensíveis ao toque, demoram pra cicatrizar, tem vermelhidão acentuada, podem ficar inchadas e ter pus. Se você tem algumas espinhas com essas características aprenda a secar espinha inflamada.

Falta de sono, estresse e outros aspectos da vida moderna também estão ligados à formação de espinhas e cravos em mulheres adultas, segundo um estudo publicado nos Archives of Dermatological Research.

A dieta inadequada pode ser outra causa da formação de espinhas e cravos. Então, se quisermos manter uma pele saudável, de dentro para fora, devemos consumir determinados alimentos para evitar espinhas e cravos, ao mesmo tempo em que devemos nos manter longe dos alimentos que causam espinhas e cravos.

Prepare sua lista de compras do mercado, e inclua esses alimentos agora!

Alimentos para evitar espinhas e Cravos

  1. Alho: o alho contém uma substância chamada alicina, que é um potente bactericida e anti-inflamatório. Não só para a pele, é boa também para o coração.
  2. Abacate: é uma fonte rica em vitamina C e E, que também reduz a inflamação na pele e a hidrata naturalmente.
  3. Nozes: outra fonte abundante de vitamina E, zinco, magnésio, cálcio, potássio e ferro, todos ingredientes excelentes para a saúde da pele. Sabe-se que a deficiência em zinco está presente em pessoas que sofrem de acne, então uma dose extra de zinco será muito bom.
  4. Uvas Vermelhas: as uvas contêm muitas substâncias e antioxidantes que são benéficos contra inflamações na pele, eczemas e psoríase. Também sabe-se que aliviam os efeitos colaterais de reações alérgicas na pele.
  5. Alcachofra: mais um alimento repleto de antioxidantes e vitamina C. São cheias de fibras, o que auxilia na remoção de toxinas do corpo, sendo uma excelente opção para uma pele saudável.
  6. Arroz Integral: fonte de vitamina B, magnésio, proteína e antioxidantes. Uma das propriedades da vitamina B é a de regular hormônios, por isso é um importante alimento na prevenção de formação de espinhas e cravos.
  7. Brócolis: contém vitaminas A,B,C E e K. Essas vitaminas auxiliam no combate a danos na pele, tornando-a sedosa.
  8. Peixes: são fontes da gordura ômega-3 e ômega-6, só encontradas em forma de cápsulas, se não for direto dos peixes. Reduzem inflamações, que por sua vez, induziriam as células a entupirem os poros, e desta forma, produziriam acnes e espinhas.
  9. Ostras: contêm o mineral zinco, que pode reduzir os efeitos da acne. Encontrado também no germe de trigo tostado, sementes de abóbora e de melancia.
  10. Sucos de frutas e de vegetais: são alimentos para evitar espinhas e cravos porque muitos contêm betacaroteno, que reduz naturalmente a oleosidade da pele, e são anti-inflamatórios. Especialmente frutas amarelas e laranja, como pêssegos, e legumes como cenouras e batatas-doces. Vegetais de folhas escuras também limpam impurezas do corpo. Frutas silvestres, da família das amoras, contêm ótimos fitonutrientes, assim como os tomates.
  11. Probióticos: reduzem inflamações e estresse oxidativo. Cientistas acreditam que possam evitar a formação de cravos e espinhas. São encontrados nos iogurtes e kefir.
  12. Chá Verde: também possui antioxidantes que protegem estressores ambientais. Pode ser consumido ao longo do dia.

Sabe-se que a insulina faz com que as glândulas sebáceas produzam mais óleo, o que contribui com o surgimento de espinhas. Alguns alimentos com índice glicêmico alto podem ser causadores de espinhas. Conheça 13 alimentos que causam espinhas

Observações importantes sobre a dieta de prevenção de cravos e espinhas

Muitos profissionais acreditam que não existe uma dieta padrão, especifica, porque certos alimentos são bons para determinadas pessoas, e para outras não. Planeje uma dieta equilibrada, rica em frutas, vegetais, proteínas saudáveis e grãos integrais. Faça ajustes, conforme necessário.

– Elimine o açúcar refinado

A recomendação diária é ter uma alimentação rica em frutas e verduras. Deve-se evitar os carboidratos refinados e doces em geral. Isso não significa que se você comer um biscoito, terá espinhas. Depende da quantidade que você ingere por dia.

A grande questão com o açúcar e outros carboidratos refinados é que eles têm um alto índice glicêmico, o que contribui para a elevação dos níveis de açúcar no sangue e para a liberação de mais insulina no metabolismo. A insulina é um hormônio que em excesso pode fazer com que as glândulas sebáceas passem a produzir mais sebo do normalmente o fariam, aumentando também o risco de acne.

Alimentos ricos em carboidratos refinados que você deve evitar além do açúcar branco são massas, arroz branco e farinhas refinadas e produtos de panificação em geral.

De acordo com um estudo publicado em 2014 no The Journal of Clinical and Aesthetic Dermatology, o chocolate também pode agravar espinhas e cravos em algumas pessoas, mas em outros não causa nenhum problema. Cabe a você observar o que acontece com a sua pele quando você come chocolate e evitar excessos.

– Cuidado com bebidas alcoólicas

A maioria das bebidas alcoólicas contêm açúcar. Além do açúcar aumentar o risco de acne, o álcool em excesso pode causar problemas como ressecamento da pele e sinais de envelhecimento precoce. 

As bebidas alcoólicas podem causar a dilatação dos vasos sanguíneos devido à presença do álcool no sangue. A expansão desses vasos pode aumentar a oleosidade da pele, criando um ambiente propício para o desenvolvimento de espinhas e cravos. Por outro lado, a desidratação causada pelo álcool pode também piorar a inflamação e outros problemas na pele.

Segundo um estudo de 2011 indexado no International Journal of Dermatology, beber grandes quantidade de álcool, dormir pouco e ficar estressado contribui para a acne e agravam os sintomas de cravos e espinhas.

Mas se for beber, beba com moderação e muita água junto com a bebida, para reduzir os efeitos do álcool no seu organismo e também para evitar a acne.

– Beba mais água

Considerando que o corpo é formado por mais de 70% de água, é natural que se consuma água para melhora dos processos físicos. Também auxilia a totalizar o consumo diário de calorias. 

Se manter bem hidratado também pode deixar a pele hidratada, melhorar a saúde imunológica e promover a desintoxicação do organismo. Tudo isso contribui para evitar espinhas e cravos na pele. Dados publicados em 2011 no periódico Dermatoendocrinology indicam que uma pele seca e desidratada pode causar a produção excessiva de sebo, o que pode contribuir com a acne. Beber água é uma arma simples e segura para manter a sua pele hidratada e evitar a acne e outros problemas na pele.

A água também é a base para uma pele saudável e limpa. Oito copos de água por dia é uma quantidade adequada de água para a maioria das pessoas

Algumas observações interessantes sobre vitaminas e minerais

Pesquisadores ressaltam a importância do mineral zinco, vitaminas A e E, e dos antioxidantes e ômega 3, e determinados suplementos.

– Zinco

Vários estudos, um deles publicado no BioMed Research International Journal, apontam a importância do zinco na prevenção e tratamento de acnes. Descobriu-se que níveis baixos de zinco estavam associados aos casos mais severos de acne e sugeriu-se um aumento de ingestão de 40 mg de zinco por dia, nesses casos, pois ele regula o metabolismo e os níveis hormonais.

Um outro estudo publicado em 2010 na revista científica Dermatologic Clinics indica que o zinco reduz a gravidade da acne e que o mineral é muito bom para a saúde da pele em geral.

Os alimentos que são ricos em zinco são sementes de abóbora, caju, carne, peru, quinoa, lentilha, frutos do mar, como ostras e siri.

– Vitamina A e E

Da mesma forma, níveis baixos de vitaminas A e E estariam ligados aos casos graves de acne, segundo o estudo publicado no Journal of Cutaneous and Ocular Toxicology. Recomenda-se o aumento do consumo dessas vitaminas, mas a dose deve ser recomendada pelo seu médico, devido a possível intoxicação. A vitamina A, por exemplo, pode trazer danos a muitos órgãos quando usada em doses muito altas ou por mulheres grávidas sem a orientação adequada.

Outras vitaminas que parecem ajudar incluem as vitaminas do complexo B que ajudam no tratamento de algumas pessoas com acne e a vitamina D que, quando em baixos níveis, pode piorar os sintomas de espinhas e cravos.

Alimentos que causam espinhas e cravos 

– Carboidratos refinados

Como já mencionamos anteriormente, alguns alimentos aumentam o açúcar no sangue mais rápido do que outros. Quando isso acontece, o corpo libera o hormônio insulina. Havendo excesso desse hormônio, as glândulas sebáceas produzem mais oleosidade, e por consequência, são maiores os riscos de formação de espinhas. Os alimentos que provocam um aumento da insulina são principalmente as massas, arroz branco, pão branco, doces e açúcar.

– Laticínios (mas mantenha iogurtes)

O leite de vaca pode aumentar os níveis de inflamações, levando à formação de acnes, além de aumentar os níveis de insulina, que provocam secreções sebáceas na pele.

Segundo uma pesquisa publicada em 2018 no Journal of the European Academy of Dermatology and Venereology, quem consome leite tem um risco 16% maior de ter acne do que as pessoas que não usam esse tipo de bebida. 

Um estudo de revisão publicado em 2018 na revista Nutrients sugere que o leite e outros produtos lácteos aumentam a liberação de insulina e elevam a produção de hormônios como o IGF-1 que é conhecido por ser um dos que mais contribuem para o surgimento de acne. A análise engloba mais de 78.529 crianças e adultos entre 7 e 30 anos de idade e até mesmo o iogurte e o queijo parecem elevar o risco de acne.

Por que então sugerimos manter os iogurtes? Bom, apesar de serem derivados do leite, o iogurte quando consumido moderadamente oferece probióticos importantes para o sistema imunológico, o que também é importante para o combate de espinhas e cravos causados por microrganismos.

– Produtos ricos em gorduras saturadas e gorduras trans

Alimentos gordurosos são para muitos os principais alimentos que causam espinhas e cravos por conta da condição oleosa que provocam na pele. Dentre esses alimentos, estão os produtos fritos como salgadinhos e batata frita, bacon e muitos produtos industrializados. Fique atento!

Tratamentos para Espinhas e Cravos

Além de manter em sua dieta os alimentos para evitar espinhas e cravos que citamos anteriormente, esses tratamentos são importante para ter cuidado com a pele no dia a dia.

1. Limpe com delicadeza

Este é o primeiro passo. Utilize água morna, e vá massageando o rosto e o pescoço. Lave bem com sabonete neutro, e seque. Sugerimos que faça essa limpeza todas as manhãs e à noite. Também talvez após se exercitar. Não mais do que isso, porque pode irritar a pele, e estimular a oleosidade.

O ideal é fazer essa limpeza suave do rosto duas vezes ao dia, especialmente ao acordar, antes de dormir e depois de praticar atividades físicas que te façam suar.

Também é importante adaptar a frequência de limpeza de acordo com características individuais da sua pele. Por exemplo, se sua pele é mais oleosa você pode lavar mais vezes ao dia. Já as peles mais ressecadas podem ser lavadas apenas duas vezes para evitar que a limpeza excessiva causa uma produção excessiva de sebo.

2. Tonifique

A tonificação ajuda na remoção de resíduos após a limpeza, além de restaurar os níveis de pH naturais da pele. Utilize vinagre de maçã puro como tonificante. Com um chumaço de algodão. passe sobre a pele, prestando atenção às áreas suscetíveis a cravos e espinhas ativas.

O vinagre de maçã contém potássio, magnésio, ácido acético e diversas enzimas que matam as bactérias da pele. As acnes crônicas podem ser resultado de bactérias e fungos que continuam a se espalhar e crescer na superfície da pele.

3. Máscaras Curativas

Use para hidratar e cicatrizar a pele, cerca de duas vezes por semana. Elas podem ser de iogurte, mel, canela e óleos essenciais.

Para a máscara de iogurte e mel: misture uma colher de mel com uma colher de iogurte. Passe no rosto, observando as áreas com espinhas. Deixe por 10 minutos e limpe gentilmente com um pano úmido.

Para a máscara de canela e mel: misture 2 colheres de mel, uma de óleo de coco e meia colher de canela em pó. Espalhe sobre o rosto. Preste atenção para não colocar sobre os olhos, porque a canela pode irritá-los. Deixe a máscara por 5 a 10 minutos e retire com um pano úmido. A mistura de mel com canela combate os cravos e espinhas, porque ambos são anti-inflamatórios, antioxidantes e possuem propriedades antibactericidas.

4. Faça esfoliação regularmente

Os poros entupidos e a pele morta contribuem para a acne. Por isso, a esfoliação é importante, para a remoção dos excessos. Existem esponjas vendidas no comércio que podem conter produtos químicos que irritam a pele. Você pode fazer sua própria esponja.

Você pode usar sal marinho, açúcar mascavo e aveia, e uma base, que pode ser de óleo, kefir ou mel. Essas bases combatem as bactérias e fungos, e os ingredientes texturizados abrem os poros, retiram os cravos, e removem a pele morta.

Misture 2 colheres do ingrediente seco de sua preferência, com 1 ou duas colheres da base de sua escolha. Esfregue sobre a pele em movimentos circulares, prestando atenção às áreas com problemas. Remova com um pano úmido, e enxágue bem.

5. Tratamento Tópico

Óleo de melaleuca é bastante eficaz no tratamento de cravos e espinhas. É amplamente usado, geralmente para tratamento de feridas e como antiséptico. Combate bactérias e fungos, semelhante ao óleo de coco, mel e produtos lácteos submetidos à cultura.

Misture 4 a 8 gotas desse óleo e uma colher de óleo de coco ou de jojoba. Aplique com cuidado nas áreas problemáticas. A sensação de beliscar é normal. Sempre utilize-o com um óleo carreador, porque é muito forte para ser colocado diretamente na pele.

6. Combate às Bactérias

Manjericão santo e manjericão doce são óleos essenciais que combatem acnes causadas por bactérias, de acordo com o relato publicado pelo International Journal of Cosmetic Sciences. Nesse estudo, o óleo de manjericão doce supera o manjericão santo nas aplicações tópicas.

O consumo do chá do óleo de manjericão santo, ou chá tulsi, diariamente vai equilibrar os hormônios naturalmente, combater a acne de dentro para fora.

Além disso, o chá pode ser aplicado de forma tópica, como um tonificante. Seja o manjericão doce ou óleos essenciais de base sagrada, eles podem ser adicionados a máscaras também.

7. Hidratação

A pele precisa ser hidratada, mesmo aquelas com espinhas, diferente do que muitas pessoas pensam. A ideia de secar as espinhas através de aplicações tópicas é errônea, porque a pele acaba produzindo mais oleosidade, provocando ainda mais espinhas.

O óleo de coco é um excelente hidratante, embora um pouco gorduroso para alguns tipos de pele. Porém, a revista Biomaterials mostrou um estudo que afirma que o ácido láurico do óleo de coco é o agente mais potente contra a atividade bacteriana das espinhas e deve ser considerado para peles que possam lidar com produtos oleosos.

8. Proteger-se do sol

A proteção contra os raios solares é uma outra medida preventiva para as peles propensas a espinhas. Os raios ultravioletas agem de forma a estimular as células produtoras de pigmentos, aumentando o risco de ocorrerem cicatrizes decorrentes das acnes.

Os químicos contidos nos protetores solares comerciais podem irritar a pele sensível ou pele com propensão a cravos. O FPS do óleo de coco e de oliva têm valor 8, recomenda-se a sua utilização a cada duas horas. O mais recomendado e seguro é procurar um dermatologista para indicar o melhor tipo de protetor solar para a sua pele.

De qualquer forma, a exposição prolongada ao sol deve ser evitada pois isso aumenta o estresse das células da pele e pode estimular as glândulas sebáceas e produzir mais oleosidade e ambos fatores contribuem para as espinhas e os cravos.

9. Tome Suplementos de Probióticos

O combate à acne requer tratamentos internos e externos. Probióticos vivos auxiliam a digestão e o funcionamento do sistema imunológico, além de melhorar a saúde da pele ao lutar contra acne. De acordo com um estudo recente publicado no Dermatology Online Journal, os pesquisadores afirmam que os suplementos alimentares de probióticos são um tratamento promissor e seguro. Porém, sugerem que testes mais detalhados sejam feitos.

10. Alimente-se de Forma Saudável

A proteção contra os raios solares é uma outra medida preventiva para as peles propensas a espinhas. Os raios ultravioletas agem de forma a estimular as células produtoras de pigmentos, aumentando o risco de ocorrerem cicatrizes decorrentes das acnes.

Os químicos contidos nos protetores solares comerciais podem irritar a pele sensível ou pele com propensão a cravos. O FPS do óleo de coco e de oliva têm valor 8, recomenda-se a sua utilização a cada duas horas. O mais recomendado e seguro é procurar um dermatologista para indicar o melhor tipo de protetor solar para a sua pele.

De qualquer forma, a exposição prolongada ao sol deve ser evitada pois isso aumenta o estresse das células da pele e pode estimular as glândulas sebáceas e produzir mais oleosidade e ambos fatores contribuem para as espinhas e os cravos.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Fontes consultadas:

Referências adicionais:

Você tem o costume de comer estes alimentos para evitar espinhas e cravos? Sofre muito com estes problemas na pele? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

1 comentário em “12 Alimentos para Evitar Espinhas e Cravos e Dicas de Dieta”